A Engie Brasil Energia (BVMF: EGIE3) tem um balanço um tanto tenso

O gerente de fundos externo da Berkshire Hathaway, apoiado por Charlie Munger, Lee Lu, é indiferente quando diz: “O maior risco de investimento não é a volatilidade dos preços, mas se você sofrerá uma perda permanente do principal”. Quando pensamos no risco de uma empresa, sempre gostamos de olhar para o seu uso de dívida, pois o excesso de dívida pode levar à ruína. Nós podemos ver isso Engy Brasil Energia SA (BVMF: EGIE3) não utiliza dívida em seus negócios. Mas os acionistas devem se preocupar com o uso da dívida?

Quando a dívida é um problema?

A dívida ajuda a empresa até que ela tenha problemas para pagá-la, seja com capital novo ou com fluxo de caixa livre. Embutido no capitalismo está o processo de “destruição criativa” pelo qual empresas falidas são impiedosamente liquidadas por banqueiros. No entanto, o cenário mais comum (mas ainda doloroso) é que ele tenha que levantar novo capital a um preço baixo, enfraquecendo permanentemente os acionistas. É claro que a vantagem da dívida é que muitas vezes ela representa capital barato, especialmente quando substitui a diluição em uma empresa com capacidade de reinvestir com altas taxas de retorno. O primeiro passo ao analisar os níveis de endividamento de uma empresa é observar a liquidez e a dívida.

Veja nossa análise mais recente da Engie Brasil Energia

Qual é a dívida da empresa de energia Engie Brasil?

Como vocês podem ver abaixo, a Engie Brasil Energia tinha dívidas de R$ 19,5 bilhões, em setembro de 2022, praticamente a mesma do ano anterior. Você pode clicar no gráfico para obter mais detalhes. No entanto, possui R$ 3,76 bilhões em remuneração em caixa, resultando em uma dívida líquida de cerca de R$ 15,7 bilhões.

READ  América Latina aguarda volta dos turistas
BOVESPA: EGIE3 data de conversão de dívida em 22 de janeiro de 2023

Qual é a saúde do balanço da Engie Brasil Energia?

Observando os últimos dados do balanço, podemos ver que a Energia tem passivos de R$ 7,46 bilhões com vencimento em 12 meses e passivos de R$ 24,2 bilhões com vencimentos posteriores. Contra essas obrigações, possuía R$ 3,76 bilhões em caixa mais R$ 1,92 bilhão em recebíveis com prazo de 12 meses. Tem, portanto, um passivo de R$ 25,9 bilhões a mais do que caixa e devedores no curto prazo juntos.

O déficit é grande em relação à sua capitalização de mercado de R$ 31,1 bilhões, o que sugere que os acionistas devem ficar de olho no uso da dívida da Engie Brasil Energia. Isso sugere que os acionistas ficarão muito aliviados se uma empresa precisar reforçar seu balanço patrimonial rapidamente.

Medimos a carga de dívida de uma empresa em relação à força de seus ganhos, observando sua dívida líquida dividida por seu EBITDA e calculando com que facilidade seu EBIT pode cobrir suas despesas de juros (cobertura de juros). Dessa forma, levamos em consideração tanto o valor absoluto da dívida, quanto as taxas de juros pagas sobre ela.

Embora a dívida líquida da Engie Brasil Energia seja bastante razoável para um múltiplo de EBITDA de 2,3, o teto de juros parece anêmico em 2,0. Isso indica que a empresa está pagando taxas de juros bastante altas. De qualquer forma, não há dúvida de que a ação está usando uma alavancagem significativa. Infelizmente, o EBIT da Engie Brasil Energia caiu 2,6% no ano passado. Se os ganhos continuarem tão baixos, administrar essa dívida será tão difícil quanto servir sopa quente em um monociclo. Obviamente, o balanço é a área de foco ao analisar a dívida. Mas os ganhos futuros, mais do que qualquer outra coisa, determinarão a capacidade da Engie Brasil Energia de manter um balanço saudável no futuro. Então, se você quiser ver o que os profissionais pensam, você pode encontrá-lo Este relatório gratuito sobre previsões de ganhos de analistas ser interessante.

READ  Notícias ao vivo: as ações do Zoom saltam depois de aumentar as expectativas do ano inteiro

Por fim, a empresa só pode saldar dívidas com dinheiro vivo, não com lucro contábil. Portanto, o passo lógico é observar a porcentagem do EBIT a que corresponde o fluxo de caixa livre real. Nos últimos três anos, a Engie Brasil Energia reportou fluxo de caixa livre de 18% de seu EBIT, o que é muito, muito baixo. Esse baixo nível de transferência de dinheiro prejudica sua capacidade de administrar e pagar dívidas.

Nós vimos

Chegamos a dizer que a cobertura de juros da Engie Brasil Energia foi decepcionante. Dito isto, sua capacidade de lidar com sua dívida, com base no EBITDA, não é uma preocupação. Olhando de forma mais ampla, parece claro para nós que o uso de dívida pela Engie Brasil Energia cria riscos para a empresa. Se tudo correr bem, pode compensar, mas a desvantagem dessa dívida é um risco maior de perdas permanentes. Não há dúvida de que aprendemos mais sobre dívidas do que sobre o balanço. No entanto, nem todos os riscos de investimento estão no balanço – longe disso. Por exemplo, descobrimos 3 sinais de alerta para a Engie Brasil Energia (2 são um pouco desagradáveis!) Você deve estar ciente deles antes de investir aqui.

No final das contas, muitas vezes é melhor focar em empresas com dívida líquida zero. Você pode acessar Nossa lista dessas empresas (Todos com um histórico comprovado de crescimento de ganhos). É grátis.

Este artigo escrito por Simply Wall St é de natureza geral. Fornecemos comentários com base em dados históricos e previsões de analistas usando apenas uma metodologia imparcial e nossos artigos não pretendem ser conselhos financeiros. Não constitui uma recomendação de compra ou venda de qualquer ação e não leva em consideração seus objetivos ou situação financeira. Nosso objetivo é fornecer a você análises focadas e de longo prazo, orientadas por dados fundamentais. Observe que nossa análise pode não incluir os anúncios sensíveis ao preço mais recentes da empresa ou materiais específicos. Wall Street simplesmente não tem posição em nenhuma das ações mencionadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.