Zamp, apoiado pela Mubadala, compra direitos da marca Starbucks, lojas no Brasil e ET BrandEquity

Starbucks

A operadora brasileira de rede de restaurantes Zamp disse na quinta-feira que concordou em comprar os direitos de operação da marca Starbucks e de algumas lojas no país sul-americano, fazendo com que suas ações disparassem.

A Zamp, controlada pela Mubadala Investment Company do governo de Abu Dhabi, opera restaurantes Burger King e Popeyes na maior economia da América Latina e revelou em fevereiro que estava em negociações sobre um acordo com a Starbucks.

O acordo no valor de 120 milhões de riais (US$ 22,7 milhões) foi assinado com a SouthRock, que detém os direitos e ativos e está em recuperação judicial desde o ano passado, disse a empresa em um documento de valores mobiliários.

As ações da Zamp negociadas em São Paulo subiram até 19,4% antes de fecharem com ganhos de quase 10,2%.

Ainda não se sabe exatamente quantas das mais de 100 lojas Starbucks no país a Zamp comprará, disse a empresa.

Continuar abaixo

Conforme exigido pelo processo de falência da SouthRock, o acordo será implementado através de um processo competitivo no qual a Zamp terá o direito de igualar propostas potencialmente mais altas, de acordo com o documento.

O acordo requer a aprovação do CADE, órgão regulador antitruste do Brasil, e do tribunal que supervisiona a falência da SouthRock, disse Zamp.

Também precisa de um acordo final com a Starbucks, que até agora concordou com um acordo preliminar que permite à Zamp explorar a marca e desenvolver as operações da rede de café no Brasil.

Um porta-voz da Starbucks confirmou que a empresa está “em negociações com a Zamp para gerenciar diretamente os cafés de varejo da Starbucks em todo o Brasil”.

READ  Previsões para o setor de construção na Argentina em meio à pandemia COVID-19

A SouthRock confirmou o acordo, aguardando aprovações, acrescentando que continua comprometida com o processo de recuperação judicial para reestruturar e retomar o crescimento de seus negócios.

McDonald’s perde sua marca Chicken Big Mac na Europa

A decisão do Tribunal Geral com sede em Luxemburgo concentrou-se na tentativa da Supermac, em 2017, de cancelar o uso do nome Big Mac pelo McDonald’s, que a empresa americana registrou em 1996 para produtos e serviços de carne e aves oferecidos em restaurantes.

  • Publicado em 7 de junho de 2024 às 11h20 IST

Mais lido em negócios de branding

Junte-se a uma comunidade de mais de 2 milhões de profissionais do setor

Assine nosso boletim informativo para obter os insights e análises mais recentes.

Baixe o aplicativo ETBrandEquity

  • Receba atualizações em tempo real
  • Salve seus artigos favoritos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *