Top News

Uma ajuda emergencial de R $ 300 em 2021? Veja o que o Guedes disse

O ministro da Economia, Paulo Guedes, destacou que, do ponto de vista do governo, primeiros socorros Não Será estendido para o ano 2021. De acordo com a nova epidemia Vírus Corona Ceda no país e volte a atividade econômica.

A declaração do ministro foi feita durante videoconferência promovida pelas plataformas de investimento Empiricos e Vitrio. Segundo Guedes, a duração paga das conversas informais pode ser de até um ano se os prêmios forem menores, R $ 200, como sugeriu inicialmente a equipe econômica.

Guedes, depois de perceber que Socorro emergencial no valor de R $ 600 E a prorrogação parcelada 300 BRL até dezembro Ele ganhou apoio do governo, revelando que o novo programa acabou demandando grande parte dos recursos do sindicato.

A verdade é que a doença desapareceu e a economia voltou a se fortalecer. Portanto, do ponto de vista do governo, não há prorrogação da ajuda emergencial.

O ministro destacou que atualmente há pressões políticas para prorrogar os juros por mais tempo. Mas Guedes garantiu que as ações do governo federal seriam baseadas em evidências e que a pasta saberia responder a uma potencial emergência, o que não está nos planos no momento.

Pressão política

Sem definição do novo programa social, ala política do governo voltou a defender Prorrogação da ajuda de emergência por mais três meses Próximo ano.

De acordo com os assessores, o presidente Jair Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre o assunto e deve falar após o término do segundo turno das eleições municipais.

A decisão foi tomada pelo presidente Bolsonaro e, até o momento, ele não tomou posição. É preciso decidir entre esta semana e a próxima, dada a importância do benefício para a população que se encontra em situação de vulnerabilidade, disse um assessor presidencial.

READ  Sem surpresa, Bottas garante o primeiro lugar para o Sakhir GP - F1

O assistente do presidente disse que os pedidos de extensão das verbas aumentaram. Mas ele ressaltou a necessidade de garantir o cumprimento do teto de gastos públicos. De acordo com o texto atual, a ajuda emergencial continuará a ser paga até dezembro de 2020.

Os governantes querem aprovar a chamada PEC Emergência em 2020 e incluir o novo programa social do governo no texto. No entanto, a regra aliada ao presidente na legislatura considera isso impossível.

Assim, com a votação da proposta estendida até 2021, a ala política do governo voltou a apelar para a continuidade do pagamento da ajuda emergencial até que o Congresso aprove medidas para garantir um novo programa social ou reformular o Bolsa Família.

Também vemos: Ajuda de Emergência: Caixa vai apresentar um novo empréstimo aos beneficiários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *