Telefonica Brasil registra queda de 5,1% na receita

A Telefonica Brasil, que opera sob a marca Vivo, registrou uma queda de 5,1 por cento na receita, impulsionada por serviços móveis e fixos, enquanto o fechamento de lojas levou a uma queda de 41 por cento nas vendas de smartphones.
A maior operadora sem fio do Brasil registrou um lucro líquido de 1,113 bilhões de reais, ou US $ 215,98 milhões, uma queda de 21,6 por cento em relação ao ano passado.

O cenário era desafiador, pois a desaceleração econômica afetou nossos negócios e gerou dúvidas. “Abril foi particularmente difícil, maio foi um pouco menos e as coisas estão começando a melhorar a partir de junho”, disse Christian Gibara, CEO da Telefonica Brasil.

Christian Jebara disse que 80 por cento das lojas da Vivo foram reabertas, e ele disse que a demanda por serviços móveis, especialmente pré-pagos, está aumentando.

A empresa de telecomunicações está estudando alternativas para acelerar a expansão de sua rede de fibra e limitar os investimentos.

A Vivo disse que planeja montar uma unidade autônoma para construir e oferecer uma rede de fibra neutra para clientes de atacado. Os analistas do Credit Suisse elogiaram a medida, dizendo que ela poderia criar uma estrutura de capital mais eficiente.

A controladora Telefonica será a primeira parceira da Vivo no novo carro, mas buscará pelo menos outro investidor até o final do ano, segundo Gebara.

“O objetivo dessa unidade é começar a operar em 2021 e atingir 5 milhões de residências em quatro anos”, disse o CEO.

A Vivo também está disputando com as rivais TIM SA e Claro, da América Móvil, a falida unidade móvel da Oi. Os três fizeram uma nova oferta de 16,5 bilhões de riais na noite de segunda-feira, que Jabara descreveu como uma oferta razoável.

READ  HCL nomeia presidente regional para Espanha e Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *