Santos cedeu cargo à Polônia com base em sucesso com Portugal, diz federação

VARSÓVIA (Reuters) – A Polônia nomeou Fernando Santos como seu novo técnico com base em sua experiência como técnico de uma seleção nacional e seu histórico de sucesso, disse o presidente da Federação Polonesa de Futebol, Cesary Koleza, nesta terça-feira.

Santos, que levou Portugal ao sucesso na Euro 2016 e na Liga das Nações 2018-19 com Cristiano Ronaldo como capitão, foi anunciado não oficialmente quando Colesza postou uma foto sua com o técnico de 68 anos no Twitter.

“Queríamos um técnico que já tivesse experiência em liderar uma seleção para que não tivesse que aprender no trabalho”, disse Colizza em entrevista coletiva.

“Mas, acima de tudo, queríamos um treinador de sucesso. Esse treinador foi contratado hoje.”

Santos é o segundo técnico da Polônia neste século com experiência internacional anterior, depois de Leo Beenhakker, que dirigiu o time em 2006-2009.

Antes de se tornar técnico de Portugal em 2014, Santos passou quatro anos na Grécia. A nível de clubes, já treinou Porto, AEK Atenas, Panathinaikos, Sporting e Benfica, entre outros.

“Eu me preocupo muito com duas palavras – ‘nós’ e ‘vencemos'”, disse Santos durante sua apresentação no Estádio Nacional de Varsóvia.

“Teremos de nos habituar a ganhar, porque penso que esta selecção tem tudo para competir com qualquer grande equipa”.

A Federação Polonesa de Futebol decidiu não renovar o contrato do ex-técnico Czesław Miczniewicz depois que ele levou o time à sua primeira aparição na fase eliminatória da Copa do Mundo em 36 anos no torneio Qatar 2022.

Ele foi criticado por seu país por uma escalação amplamente defensiva na primeira partida contra o México.

READ  Como completar os Momentos do Ícone Elemental Sócrates SBC

A posição de Santos com Portugal foi encerrada em dezembro, após a eliminação do país nas quartas de final da Copa do Mundo. A Federação Polonesa de Futebol disse que seu contrato com a Polônia inclui duas rodadas de qualificação – para a Euro 2024 e a Copa do Mundo de 2026.

Cobertura de Anita Kobelinska em Washington, D.C. Reportagem adicional de Patricia Roa em Lisboa; Edição de Christina Fincher

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.