Portugal levanta regras COVID-19 com plano trifásico

Funcionário de restaurante ocupa a cadeira, no dia em que o governo português impôs regras mais rígidas no esforço de controle da onda de casos da doença do coronavírus (COVID-19), no Porto, Portugal, 10 de julho de 2021. REUTERS / Violeta Santos Mora

LISBOA, 29 de julho (Reuters) – Portugal anunciou na quinta-feira um plano de três fases para suspender as restrições ao coronavírus, incluindo o levantamento do toque de recolher noturno e, ao mesmo tempo, acelerar o processo de vacinação do país, ajudando a controlar o recente surto de infecções. .

Em conferência de imprensa, o primeiro-ministro Antonio Costa disse que a partir de domingo deixará de vigorar o toque de recolher das 23h00 às 05h00 e que também serão suspensas as restrições ao horário de funcionamento de restaurantes e lojas.

Os torcedores podem retornar aos eventos esportivos sob certas condições, que ainda não foram esclarecidas, e embora o trabalho remoto ainda seja recomendado, não é mais obrigatório.

“A vacinação tem contribuído muito para (permitir) essas medidas … mas não podemos ignorar o fato de que … o vírus continua a se espalhar … a epidemia não foi embora”, disse Costa.

Uma nova onda de casos de COVID-19 atingiu Portugal no início deste mês, retornando aos níveis de fevereiro, quando o país estava sob um bloqueio estrito para enfrentar o que era então a pior onda de coronavírus do mundo.

Mas as mortes diárias e as hospitalizações ainda estão bem abaixo dos níveis de fevereiro, com novos casos relatados principalmente entre jovens adultos não vacinados que têm menos probabilidade de adoecer gravemente.

Mais restrições serão lentamente suspensas nos próximos meses, à medida que mais e mais pessoas forem infectadas com o coronavírus. Cerca de metade da população está agora totalmente vacinada e todas as pessoas com 18 ou mais anos de idade podem agora marcar consultas.

READ  O Corinthians deve perder milhões com o Real Madrid em um futuro próximo e você, torcedor, será ... da vida

Na segunda fase do plano, que começa em setembro, quando 70% da população está totalmente vacinada, terminará a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre, mas ainda será exigido em grandes aglomerações. As máscaras permanecerão obrigatórias em ambientes internos.

Boates e bares, que estão fechados desde março passado, devem reabrir no mês seguinte, mas um certificado digital da UE ou um teste de coronavírus negativo serão necessários para a entrada.

Certificação digital ou teste negativo também é necessário para ficar em hotéis, comer em restaurantes em ambientes fechados nos fins de semana e participar de aulas de ginástica em grupo em academias, spas, cassinos, casamentos e grandes eventos.

(Reportagem de Catarina Dimoni e Sergio Gonçalves) Edição de Sonia Hepstel

Nossos critérios: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *