Portugal abre novos percursos pedestres no Algarve

O Algarve, a região do sul de Portugal conhecida pelas suas falésias escarpadas, praias atlânticas e formações rochosas coloridas, está a adicionar novos trilhos às suas rotas bem marcadas através de aldeias rurais e colinas onduladas.

A trilha de caminhada contorna a estância montanhosa de Monchique, no oeste da região, dizem as autoridades locais, e foi ampliada com três rotas de caminhada de meio dia e duas trilhas de conexão.

Novos percursos, que variam entre os 7 e os 12 quilómetros, vêm juntar-se a uma já rica rede que permite aos turistas explorar facilmente o Algarve a pé ou de bicicleta. Muitas das trilhas são temáticas e algumas também possuem guias de áudio.

Além de ser popular para caminhadas, as costas do Algarve são um íman para os surfistas, oferecendo ondas perfeitas e 300 dias de sol por ano. Entre Albufeira e Portimão encontra-se uma jóia especial: as Grutas de Benagil, que são melhor exploradas de caiaque ou canoa.

Enquanto isso, o interior do sul do Algarve é o lar de alguns dos vinhos tintos mais famosos de Portugal. A paisagem alentejana caracteriza-se por enormes montados de sobro, olivais e vinhas de montanha que se estendem até ao horizonte. Com clima predominantemente quente e ensolarado, a região é um pouco como a Toscana.

A norte do Algarve, o epicentro do enoturismo é Évora, Património Mundial da UNESCO. Várias rotas do vinho começam aqui e conduzem às regiões vitícolas mais famosas, como Borba, Portalegre, Redondo, Reguengos ou Vidiguera. No nordeste do Alentejo, mesmo na fronteira com Espanha, encontram-se as belas vinhas da Serra de Mamede. -db a

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.