Polícia queniana começa a exumar restos mortais de supostos túmulos de seita cristã

(CNN) A polícia queniana exumou os corpos de 21 pessoas que se acredita serem seguidores de uma seita cristã que acreditava que iriam para o céu se morressem de fome.

A polícia perto da cidade costeira de Malindi começou a exumar os corpos na sexta-feira e recuperou sete corpos naquele dia. O detetive Charles Kamau disse à Reuters no domingo que eles encontraram mais 14 corpos no sábado.

“Este terrível flagelo em nossa consciência não deve apenas levar à punição mais severa do(s) perpetrador(es) das atrocidades que se abatem sobre tantas vidas inocentes, mas deve levar ao reforço da regulamentação (incluindo a auto-regulação) de cada igreja, mesquita, sinagoga ou sinagoga, disse o ministro do Interior, Keithor Kennedy.

Ele acrescentou que a floresta de 800 acres onde as sepulturas foram encontradas foi isolada e declarada uma cena de crime.

No início deste mês, a polícia resgatou 15 membros do grupo – membros da Good News International Church – que disseram ter sido instruídos a morrer de fome. A polícia disse que quatro deles morreram antes de chegarem ao hospital.

O líder da igreja, Paul Mackenzie, foi preso após receber uma denúncia que indicava a existência de covas rasas pertencentes a pelo menos 31 seguidores de Mackenzie.

A mídia local, citando fontes policiais, relatou que Mackenzie se recusou a comer ou beber enquanto estava sob custódia policial.

READ  Moradores perto de Ottawa resgatam o motorista depois que um carro caiu no rio gelado Rideau

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *