O Ministro saudou o apoio do Brasil à “Uma China”.

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, saudou o recente apoio do Brasil à política de “uma só China” de Pequim, que estipula que Taiwan é uma parte inseparável da China, num sinal de laços bilaterais mais fortes com o maior país da América do Sul.

Ao final de uma visita de dois dias ao Brasil, Wang parou na cidade brasileira de Fortaleza para se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em uma base aérea antes de partir para a Jamaica no final da tarde. Não foram fornecidos detalhes sobre a reunião de sexta-feira.

Anteriormente, em Brasília, Wang disse que os dois países, ambos membros do grupo BRICS de principais economias emergentes, deveriam trabalhar juntos para construir um mundo multipolar baseado na paz e na segurança.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, disse que ele e Wang discutiram os conflitos na Ucrânia e em Gaza e como eles podem ser resolvidos, enquanto o principal diplomata da China disse que os dois parceiros comerciais precisam construir níveis mais próximos de confiança.

As relações entre a China e o Brasil foram tensas durante o governo de extrema direita do ex-presidente Jair Bolsonaro, e melhoraram sob Lula, o líder de esquerda que goza de grande popularidade no seu terceiro mandato.

Wang e Vieira assinaram um acordo de vistos entre os dois países para prolongar a sua validade de cinco para dez anos, com o objectivo de estimular as viagens de negócios e o turismo.

Wang fez escala em Fortaleza a caminho da Jamaica, última parada de sua viagem que começou por países africanos.

READ  Cristiano Ronaldo chega ao Al-Nassr: o que sabemos sobre o novo clube saudita do atacante português

A posição do Brasil em relação a Taiwan foi delineada em abril em uma declaração do Ministério das Relações Exteriores que expressava o “apoio inabalável do Brasil ao princípio de Uma Só China” e dizia que a China é “o único governo legítimo de toda a China, e Taiwan é uma parte inalienável do território chinês”. .” “.

A China é o maior mercado para as exportações do Brasil, especialmente para soja e minério de ferro. As empresas chinesas planeiam aumentar os seus investimentos no Brasil, nas áreas de transporte de energia, petróleo e automóveis eléctricos, afirmaram empresários num encontro sino-brasileiro realizado na semana passada em Shenzhen com grandes empresas chinesas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *