Ladrões escapam com reféns em cima dos carros em assalto a banco no Brasil

São paulo:

Assaltantes de banco armados com explosivos e rifles de alta potência mergulharam uma cidade do estado de São Paulo no terror na manhã de segunda-feira, levando civis como reféns e até colocando alguns em seus carros enquanto fugiam.

Um vídeo que circulou nas redes sociais mostrou um tiroteio estrondoso e homens de preto caminhando como reféns em uma rua de Araçatuba, a 520 quilômetros de São Paulo e onde vivem cerca de 200.000 pessoas.

Depois de saquear duas agências bancárias, os criminosos foram embora com reféns agarrados ao teto de seus carros e capuzes para impedir que a polícia atirasse no comboio do contrabandista. Outro refém estava com o torso saindo do teto solar de um SUV, as mãos para o alto.

As autoridades disseram em uma entrevista coletiva matinal que pelo menos três pessoas foram mortas no confronto, incluindo dois civis. Um era um empresário local que tinha ido ao local para filmar o ataque e o outro era um entregador, segundo informações preliminares. A terceira vítima é um suspeito encontrado em seu carro. Seis outros ficaram feridos.

Os assaltos a bancos em grande escala tornaram-se mais frequentes nos últimos anos, com reféns usados ​​como escudos humanos. Em julho do ano passado, um grupo de criminosos invadiu Botucatu, no estado de São Paulo, e durante dois dias em dezembro, invadiu duas cidades em lados opostos do país. A própria Araçatuba foi palco de um ataque semelhante em 2017.

O roubo coordenado na segunda-feira envolveu dezenas de criminosos e pelo menos 10 carros. Eles queimaram veículos em locais estratégicos para impedir a resposta da polícia e, segundo consta, usaram um drone para monitorar os movimentos dos policiais.

READ  Ontario Teachers Pension Plan Board adquire Evoltz da TPG

“Araçatuba foi abalada por criminosos muito perigosos que dispararam milhares de tiros”, disse o coronel Rodrigo Arena, chefe da polícia regional, aos jornalistas.

Arena acrescentou que três suspeitos foram presos e a Polícia Federal está conduzindo investigações. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou em nota que 380 policiais tentavam localizar os fugitivos.

O prefeito de Araçhatuba, Delador Borges, disse na manhã desta segunda-feira que as autoridades acreditam que explosivos não-detonados ainda estão presentes em algumas áreas do centro da cidade, e pediu aos moradores que fiquem em casa.

A mídia local noticiou que os alvos foram agências dos bancos estaduais Caixa Federal e Banco do Brasil. Em resposta a um pedido de comentários, a Caixa disse que apenas fornece informações sobre crimes à polícia. O Banco do Brasil disse que está cooperando com as autoridades e que não divulga o valor do dinheiro roubado nos roubos. ___ Contribuiu o redator da Associated Press, Mauricio Savarese, de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *