Honeywell pagará US$ 203 milhões em acordos sobre suborno no Brasil e na Argélia

Honeywell

A empresa disse que pagaria aproximadamente US$ 203 milhões para resolver as investigações nos Estados Unidos e no Brasil sobre subornos pagos a funcionários públicos na Argélia e na estatal brasileira de petróleo.

Os acordos incluem a UOP, uma subsidiária americana da Honeywell que fabrica catalisadores usados ​​no refino de petróleo. As investigações descobriram que a Universidade de Petra havia conspirado para pagar subornos a um ex-funcionário de alto escalão

Petróleo Brasileiro SA

As autoridades disseram que o funcionário receberia um contrato de refino de petróleo de US$ 425 milhões. A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA também descobriu que a subsidiária belga da Honeywell pagou subornos a autoridades argelinas para fazer negócios com a estatal de petróleo da Argélia, a Sonatrach.

A Honeywell admitiu na sexta-feira as acusações e firmou uma série de acordos com a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, bem como com autoridades brasileiras. As autoridades dos EUA acusaram a UOP de violar a Lei de Práticas de Corrupção no Exterior dos EUA, e os acordos estão pedindo à Honeywell que faça reformas de conformidade e envie relatórios periódicos.

“Estamos satisfeitos por ter esse legado atrás de nós, pois esses eventos não refletem de forma alguma a liderança, a cultura e os valores atuais que a Honeywell estabeleceu ao longo de mais de uma década desde que essa atividade ocorreu”, disse o CEO Darius Adamczyk Segunda-feira.

A empresa divulgou as investigações pela primeira vez em 2019. No ano passado, disse isso. Foram alocados 160 milhões de dólares para cobrir o custo dos assentamentos esperados.

READ  A TAP Air de Portugal nomeia um novo Chefe de Operações

Para realizar o esquema de suborno no Brasil, o UOP contratou um agente de vendas para canalizar um suborno de US$ 4 milhões para um funcionário não identificado da Petróleo Brasileiro, disseram os promotores. O UOP acabou obtendo US$ 105,5 milhões em lucros com o contrato, que ganhou em 2010, segundo os promotores. Eles disseram que a má conduta ocorreu entre 2010 e 2014.

O suborno na Argélia foi vinculado aos negócios da Honeywell com o Unaoil Group, uma empresa de serviços de petróleo com sede em Mônaco cujas relações com clientes no setor de energia foram investigadas após uma reportagem investigativa na mídia australiana em 2016. Na Argélia, a subsidiária belga da A Honeywell usou a SEC, disse a SEC.A Unaoil em 2011 para pagar subornos a um consultor ajudou a resolver uma disputa sobre o cronograma de atualizações que a empresa estava concluindo em uma refinaria em Oran.

O acordo do UOP com o Departamento de Justiça vem na forma de um acordo de processo diferido de três anos, segundo o qual os promotores concordaram em retirar as acusações criminais contra a subsidiária se a Honeywell cumprisse os termos do acordo. A empresa disse que não haveria necessidade de um monitor independente para supervisionar o cumprimento do acordo.

Em seus acordos, os promotores dos EUA creditaram a UOP por sua cooperação e disseram que a Honeywell tomou uma série de medidas para evitar futuras más condutas de suborno, inclusive fazendo melhorias em seu programa de conformidade, reduzindo sua dependência de agentes de vendas e disciplinando ou demitindo funcionários envolvidos no Brasil. sobre trabalho. um plano.

Escreva para Dylan Tokar em [email protected]

Copyright © 2022 Dow Jones & Company, Inc. Todos os direitos reservados. todos os direitos são salvos. 87990cbe856818d5eddac44c7b1cdeb8

READ  Estamos testemunhando a calmaria antes da tempestade?

Ele apareceu na edição impressa de 20 de dezembro de 2022 como “Honeywell resolve casos de suborno por $ 203 milhões.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *