Há algo mágico em tirar água com água

Johnny Vieira tem viagens e arte nas veias. Nasceu em Lausanne, Suíça, filho de pais portugueses. Seu pai cria obras de arte a partir de raízes de árvores e sua irmã é a escultora Fanny Vieira. Quando tinha nove anos, os seus pais decidiram abrir mão do conforto suíço pelo bem da família e regressaram a Portugal. A família se estabeleceu em Santa Cruz, onde Johnny começou a surfar e, aos 20 anos, começou a criar arte inspirada no surf.

“Depois do ensino médio, tentei engenharia de materiais na universidade por um ano, mas não foi para mim. Lembro-me de sentir fortemente que não pertencia àquele lugar e precisava me mudar. Foi um momento poderoso. Surgiu então a ideia de fazer algumas esculturas onduladas em gesso e madeira. Comecei a criá-lo cada vez mais e a ver que poderia viver disso. E pensei, bem, quero continuar criando coisas assim.

Créditos: Imagem fornecida; Autor: Johnny Vieira;


Impacto significante

“Fui para uma escola técnica de desenho e pintura, onde comecei a aprender a sério. Era a escola do Duran Castaibert em Torres Vedras. Duran Castaibert tinha quase 80 anos, por isso eu e os meus amigos fomos os últimos alunos a aprender com ele lá. Quando eu ia para as aulas, havia uma janela na porta, e dava para vê-lo em sua mesa com os livros abertos. Ele estudou a vida toda e foi cada vez mais longe apenas para seu próprio prazer. Aprendi muito com ele Ele teve uma grande influência, não só em mim, mas em todos os artistas da área.

“Na escola aprendi que com aquarela você pode brincar com a tinta e fazê-la fluir de uma forma que você controla, mas você também não controla. Quando você pinta com aquarela, é como se você e a água estamos trabalhando nessa tela, uma colaboração que vem naturalmente. Água Ela tem seu próprio peso para brincar com os pigmentos ou com a gravidade. A água seguirá seus próprios caminhos como faz na natureza. Essa é a parte que você não pode controlar. Como o oceano, você não controla a água, mas convive com ela, respeita-a e apenas tenta aproveitá-la. Há algo que Minha magia está em tirar água com água.

READ  Portugal tornou-se um novo lar para os americanos

Créditos: Imagem fornecida; Autor: Johnny Vieira;


Sonhadores

A arte de Johnny, baseada em momentos oníricos do oceano, faz com que ele viaje em seu caminhão pela costa em busca de inspiração.

“Comecei a fazer isto no ano passado. Então é tudo novo, mas sempre tive esta ideia. Comecei no sul porque adoro Sagres. Lá se pode surfar e não se vêem edifícios nem casas, e é aí que Eu gosto de estar.” Sagres, para mim, é algo muito especial, e é isso que me atrai nos locais que ficam no fim da estrada. Tipo, estes locais que não são uma zona de viagens, é apenas um recanto onde só as pessoas quem quiser ir lá vai. Então não tem muito trânsito “E não tem muita gente. As pessoas vêm pelas ondas, o que cria uma cultura de surf em volta. Essa é a sua tribo no fim; onde quer que você vá, você se sente conectado e parte de algo.”

Créditos: Imagem fornecida; Autor: Johnny Vieira;

“Gosto de olhar os mapas, ver as condições e tentar descobrir, talvez seja a costa, não há ninguém, talvez haja uma onda, e eu vou e tento encontrá-la. E às vezes você encontra pequenas joias, às vezes você não, mas eu adoro essa pesquisa.

Acho que essa é a aventura e aquela sensação de vitalidade; É meio viciante. A busca pela onda perfeita não se trata da onda perfeita em termos de tamanho, formato e velocidade, é a busca em si – ela deve ir além.

A pergunta “O que vem primeiro, o surf ou a arte?” Isso faz Johnny sorrir.

READ  Passageiros não podem embarcar novamente no navio no Brasil
Créditos: Imagem fornecida; Autor: CliffSurfhouse.

“Acho que o surf vem em primeiro lugar. Porque se o vento mudar em meia hora, você perde o momento. Se parece perfeito agora, vá agora. Primeiro vem a experiência com seu nível de energia. Depois de surfar, você ganha seu sorriso, e é é bom pintar nesse estado.” mentalidade. Portanto, a pintura é eterna.

Mais informações sobre a arte de Johnny podem ser encontradas em seu site, www.wavesbyjohny.com.


autor

Apaixonado pelo surf e pela escrita, Yariv Kav mudou-se do seu país natal, Israel, para a capital do surf em Portugal. Ele obteve um LLB da Universidade de Manchester quando o Oasis ainda estava quente, e um Diploma com Distinção da London School of Journalism em Long Features e Freelance Writing. Adora viagens, línguas e histórias humanas.

Yariv é o suficiente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *