Fome no Brasil | Centro Wilson

Menos de dois meses antes da eleição presidencial mais importante do Brasil em décadas, o país está sofrendo com os efeitos da turbulência econômica global, incluindo alta inflação, e há preocupações generalizadas sobre retrocessos democráticos em meio a ataques ao sistema eleitoral do país pelo presidente Jair Bolsonaro e seus comparsas. aliados. Mas para muitos brasileiros, o debate mais premente é sobre como reverter anos de prosperidade em declínio e oportunidades estreitas em todo este vasto país. Esse desafio será enorme para o próximo presidente, que também precisará restaurar as normas democráticas e transcender o drama econômico global.

A insegurança alimentar no Brasil talvez seja o exemplo mais convincente. Uma vez universalmente elogiado Sucesso No combate à fome, o Brasil enfrenta uma crise alimentar. Dezembro de 2020 estudar Descobriu-se que quase metade dos 213,6 milhões de habitantes do país nem sempre tem o suficiente para comer. O número de brasileiros enfrentando insegurança alimentar aguda quase dobrou entre 2018 e 2020, para 19,1 milhões, ou cerca de 10% da população, aproximadamente o mesmo nível. Duas décadas atrás.

Após ser elogiado globalmente por seu sucesso no combate à fome, o Brasil enfrenta uma crise alimentar.”

O ex-presidente Luis Inácio “Lula” da Silva, o principal candidato nas eleições de outubro, fez progressos significativos nesta questão ao Fome Zero O Programa Fome Zero, lançado em 2004. Três pilares principais: (1) arquivo Bolsa Família (Bolsa Família) Programa de Transferência de Renda para Famílias de Baixa Renda; (ii) Programa Nacional de Alimentação Escolar; e (3) subsídios às famílias agricultoras. completar Fome ZeroOs legisladores brasileiros aprovaram a Lei Básica de Segurança Alimentar e Nutricional, que reconhece a segurança alimentar como um direito humano. A fome diminuiu constantemente e Milhões dos brasileiros escaparam da extrema pobreza.

READ  Dassault estabelece uma nova empresa de MRO no Brasil

Mas a recessão brutal que começou em 2015 testou a sustentabilidade desses ganhos, assim como o julgamento de impeachment de 2016 da sucessora escolhida por Lula, Dilma Rousseff. O próximo líder brasileiro, o ex-vice-presidente Michel Temer, estabeleceu um teto para os gastos com serviços sociais que levaram a um corte acentuado no orçamento para programas de combate à fome. Bolsonaro deu continuidade a esses cortes, e exclusão O Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, um conselho consultivo externo que formulou recomendações de políticas de segurança alimentar.

O número de brasileiros que enfrentam insegurança alimentar aguda quase dobrou entre 2018 e 2020.”

A COVID-19 exacerbou o desafio de alimentar todos os brasileiros. Pesquisadores Estima-se que o número de brasileiros que passam fome passou de 19,1 milhões para 33,1 milhões, ou cerca de 15,5% da população, do final de 2020 ao início deste ano. uma número desproporcional Das famílias com insegurança alimentar chefiadas por mulheres afro-brasileiras no norte e nordeste, reduto tradicional de Lula.


A imagem foi removida.

A imagem foi removida.

A imagem foi removida.

Dada a gravidade do problema e a trajetória alarmante no país, a questão da segurança alimentar tornou-se um importante tema de campanha, mesmo com inflação alta e agudas preocupações com a saúde da democracia brasileira. Lula destacou repetidamente seus sucessos como presidente na redução da fome e na priorização da crise alimentar Plataforma de campanha. Por sua vez, Bolsonaro abandonou Lula Bolsa Famíliamas ele a substituiu por Oxelio Brasilque é um programa similar de transferência de dinheiro que oferece maior Pagamentos. No período que antecede a eleição, esses pagamentos serão um mais em mais 50%, apesar das preocupações com a crescente dívida do Brasil.

Dada a gravidade do problema e a trajetória alarmante do país, a questão da segurança alimentar tornou-se um tema importante da campanha”.

A ânsia de Bolsonaro de aumentar os pagamentos em dinheiro aos brasileiros pobres reflete a fome política emergente – e o desespero do presidente para absorver votos da base de Lula. Mas, para fazer progressos tangíveis, o próximo governo brasileiro precisará garantir atenção e investimentos sustentáveis ​​para a segurança alimentar. No momento, a taxa de Bolsonaro aumentou Oxelio Brasil Os pagamentos devem ser concluídos até o final do ano, e uma possível prorrogação será uma importante decisão pós-eleitoral.

READ  Senado aprova bilhões para motoristas - 01/07/2022 - Negócios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *