Factory rebatiza a produtora brasileira Modernista, inspirada no movimento Tropicália

Plant, um estúdio multidisciplinar de orientação de arte e design com sede entre Reykjavík e São Paulo, acaba de rebatizar de Modernista, uma produtora local brasileira. Liderada pelos fundadores do estúdio Bruno Oppido e João Linneu, a equipa procedeu a uma reformulação da identidade, mantendo o seu espírito original mas oferecendo uma alternativa mais fresca e fundamentada.

“Ao abordar a Plant, a marca original da Modernista foi fortemente inspirada no movimento Bauhaus, apresentando cores sólidas básicas, formas geométricas simples e um tipo de letra vanguardista”, explica Paula, gerente de projetos e recursos da Plant. “No entanto, mesmo antes do briefing, os designers da Plant sabiam que o que quer que fossem fazer, eles precisavam se afastar da interpretação tradicional da Bauhaus do modernismo. Não faria sentido uma empresa brasileira cheirar a alemã.”

Ao concordar com essa direção com o Modernista, a equipe da Plant começou a pesquisar como trazer o “toque brasileiro distinto” para a equação. Eles descobriram que a resposta era “Tropicália” – um importante movimento cultural no Brasil que inclui música, cinema, artes visuais e teatro. Blunt viu esse movimento como a resposta do estado ao modernismo europeu e, como tal, procurou emprestar suas abordagens estéticas e aplicá-las a uma nova identidade modernista.

READ  Werthein Group compra unidade de entretenimento digital da AT&T

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *