Dubai vai impor novas restrições ao entretenimento

Da redação
[email protected]

São Paulo – O governo de Dubai, dos Emirados Árabes Unidos, disse que vai impor novas restrições ao setor hoteleiro, incluindo bares, restaurantes, shoppings e hotéis. Os procedimentos entrarão em vigor de terça (2) a 28 de fevereiro, Escritório de mídia do governo de Dubai (GDMO) disse.

A decisão foi tomada pelo Comitê Supremo para Gestão de Crises e Desastres em Dubai e se aplicará a locais de entretenimento à medida que a cidade intensifica seus esforços para conter a pandemia Covid-19.

A Direção-Geral de Gestão de Desastres afirmou em nota que as novas decisões vêm no âmbito de uma contínua reavaliação da epidemia no emirado. Essas medidas irão garantir que as medidas de precaução estejam atualizadas e em linha com os desenvolvimentos locais, regionais e internacionais. De acordo com o GDMO, relatórios diários mostraram um aumento acentuado no número de violações de segurança.

O comitê enfatizou que a cooperação total de instituições e membros da comunidade é essencial para garantir a implementação efetiva da estratégia de Dubai para o Coronavirus.

Hotéis e shoppings poderão operar a uma taxa máxima de 70%. Os restaurantes e cafés fecharão à 1h, e os pubs e bares não poderão abrir antes do final do mês. Os locais com assentos internos, como cinemas, locais de entretenimento e esportes, poderão operar com 50% de sua capacidade. As piscinas e praias particulares dos hotéis funcionarão a 70%.

O Supremo Comitê confirmou que as sanções seriam impostas a “qualquer pessoa considerada um perigo para a saúde pública por ignorar as medidas preventivas ou não aderir a elas de forma adequada”. As fiscalizações serão intensificadas para garantir o cumprimento das medidas cautelares, que continuam a ser fundamentais para a superação da epidemia e a proteção da sociedade, principalmente do setor mais vulnerável ”.

READ  Pagamentos do WhatsApp finalmente voltaram ao Brasil após suspensão do governo

Até o momento, 303.609 casos confirmados de Covid-19 e 850 mortes pela doença foram registrados nos Emirados Árabes Unidos.

Traduzido por Gabriel Pomeran Blume

Karim Sahib / AFP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *