DNA do Crime: a primeira série de ação policial brasileira na Netflix

A série “DNA do Crime” estreou recentemente no catálogo da Netflix. Escrita por Heitor Dalia e Leonardo Levis, e baseada em fatos criminosos reais, a história acompanha um grupo de agentes federais enquanto descobrem um grande assalto na fronteira do Brasil com o Paraguai. Os heróis deste projeto são interpretados pelos atores Maeve Jenkings e Romulo Braga.

Primeira série policial brasileira na plataforma de streaming, a trama entrega uma dose intensa de ação e efeitos especiais, explorando os níveis mais sutis de criminalidade e aplicação da lei no Brasil.

Por um lado, existe uma força policial de alta tecnologia que utiliza a ciência forense para lidar com investigações muito difíceis. Por outro lado, os criminosos possuem métodos sofisticados para planejar assaltos, assumir o controle de cidades e realizar operações que exigem anos de planejamento e investimentos da ordem de milhões de dólares.

“A série mostra um outro lado do crime no Brasil, um crime fronteiriço pouco explorado na ficção audiovisual”. Utilizamos um assalto transnacional, que acontece no Paraguai, como nossa referência e inspiração para o início da série, que se desenrola. no conflito entre duas forças rivais e altamente sofisticadas, na base sul-americana com a evolução de outros crimes organizados”, afirma Heitor Dalia, criador e diretor geral da série.

Narração

Com oito episódios, a produção brasileira acompanha um assalto massivo a uma seguradora de valores mobiliários em Ciudad del Este.

Policiais Federais da Delegacia de Foz do Iguaçu iniciam uma complexa investigação, seguindo pistas que ligam criminosos dos dois países não só a esse roubo, mas também a outros atos criminosos.

Eventos reais

Em abril de 2017, um crime ocorreu em Ciudad del Este, cidade na fronteira com Foz do Iguaçu e Puerto Iguazu, na Argentina. Um grupo de 50 pessoas invadiu a sede de uma empresa de transporte de valores, explodiu um cofre e roubou cerca de R$ 125 milhões.

READ  FIFA pede que Brasil e Argentina joguem eliminatórias abandonadas da Copa do Mundo de 2022 | notícias de futebol

O grupo abriu o cofre com explosivos e armas antiaéreas, e os autores pertenciam ao grupo Primeiro Comando da Capital (PCC). O ataque durou mais de três horas e parte do ocorrido foi gravado em vídeos amadores.

Ele calunia

Com Maeve Jinkings como protagonista Suellen e Rômulo Braga como Benício, o elenco também conta com talentos consagrados do cinema brasileiro, incluindo Thomas Aquino como Sem Alma e Guilherme Faria como Toreto. Além disso, o elenco inclui Miguel Nader e Pedro Cayetano.

Fonte: CNN Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *