Cuscuz árabe entra para a lista do patrimônio da UNESCO

São Paulo – A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) acrescentou o cuscuz à sua lista de patrimônio cultural imaterial. O registo surge a partir de um pedido conjunto de quatro países árabes e africanos, nomeadamente Argélia, Mauritânia, Marrocos e Tunísia.

A Lista de Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO inclui práticas sociais de um país ou região que são expressas por meio de conhecimento, conhecimento, cerimônias, formas de arte e outras atividades. A tradição da culinária do cuscuz se juntou a outros rituais esculpidos.

Na quarta-feira (16), a UNESCO postou em suas redes sociais “Conhecimentos, saberes e práticas relativos à produção e consumo de cuscuz acabam de integrar a Lista do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO”. A inscrição conjunta foi descrita como “um exemplo de cooperação cultural internacional”.

O cuscuz costuma ser servido com acompanhamentos variados, como guisados ​​apimentados, carnes, peixes ou vegetais, que variam de acordo com as tradições de cada local ou cozinha. O cuscuz é um alimento básico nos quatro países que fizeram o pedido.

Outras práticas, rituais e tradições dos países árabes fazem parte da lista de patrimônio cultural imaterial das Nações Unidas, como a tradicional tecelagem do sado (Arábia Saudita e Kuwait), corridas de camelo (Emirados Árabes Unidos) e artesanato e brincadeira de oud (Síria )

Traduzido por Miranda Gilherme

Bilal Bensalem / Nour Photo / AFP

READ  Telefonica busca um parceiro de fibra como a American Tower para um projeto brasileiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *