CEO do Banco do Brasil pede demissão após desentendimento com Bolsonaro

Fotógrafo: Jean-Pierre Bingaud / Bloomberg

O presidente do maior banco estatal do Brasil renunciou após um confronto no início deste ano com o presidente Jair Bolsonaro por causa de uma campanha de austeridade.

André Brandau renunciou quinta-feira ao cargo de CEO daBanco de Brasil SA, o segundo maior banco do país em ativos, disse a empresa em um arquivo regulatório. Sua saída ocorre semanas após o chefe da estatal gigante do petróleoA Petrobras foi demitida por permitir que os preços dos combustíveis subissem.

Brandão, que terminou mais de duas décadas no HSBC Holdings Plc para assumir o Banco do Brasil Em setembro passado, ele liderou um plano para fechar cerca de 200 filiais e deixar mais de 5.000 funcionários para simplificar as operações e economizar milhões de dólares até 2025. A mudança, anunciada em janeiro, foi bem recebida pelos investidores, mas rapidamente irritou o presidente de extrema direita. junto com Bolsonaro. dizer O banco precisava de um “aspecto social”.

O confronto gerou especulações de que Brandão estava de saída, mas ele planejava esperar que o governo anunciasse um sucessor antes de renunciar, segundo pessoas a par do assunto, que pediram anonimato porque as discussões são privadas. As pessoas acrescentaram que depois de dois meses, ele estava cansado de esperar.

O ministério da economia afirmou em nota que, logo após anunciar a renúncia, o governo nomeou Fausto Ribeiro, presidente-executivo de uma unidade menor do banco, para substituir Brandão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *