CEO da brasileira Votorantim diz que busca infraestrutura para novos negócios

(Bloomberg) — Depois de uma recente onda de compras em que o grupo brasileiro Votorantim SA fez investimentos em rodovias com pedágio que levam à saúde e energia renovável, infraestrutura e saneamento são áreas que a empresa está monitorando para possíveis negócios, de acordo com seu CEO.

Mais lidos da Bloomberg

As recentes aquisições do grupo centraram-se no equilíbrio da sua carteira para reduzir os riscos cíclicos e na diversificação para novas indústrias e geografias. Muitos activos pré-existentes estavam estreitamente ligados aos preços das matérias-primas.

“A Votorantim é uma empresa de investimentos e continuará em busca de oportunidades”, disse o CEO João Schmidt em entrevista. “A infraestrutura ainda é muito interessante, o saneamento é uma oportunidade dentro deste setor.

No entanto, a maior parte do capital será investida em empresas do portfólio para impulsionar o crescimento, acrescentou.

A holding, de propriedade da família do bilionário Hermerio de Moraes, anunciou receitas líquidas de 48,5 bilhões de riais (US$ 9,6 bilhões) no ano passado, com lucros de 1,8 bilhão de riais. Embora os lucros anuais tenham caído em relação aos 5,5 mil milhões de riais do ano anterior, a estratégia de diversificação ajudou a mitigar o impacto das pressões de custos e preços das unidades de zinco e alumínio do grupo, disse Sergio Malacrida, diretor financeiro do grupo, na entrevista.

Desde 2021, a holding com sede em São Paulo conhecida por investimentos em cimento, mineração e suco de laranja, comprou participações em empresas como a farmacêutica Hypera SA, a empresa de infraestrutura CCR SA, e Auren SA, uma joint venture de energia renovável com a CPP Investments.

O grupo também investiu em uma empresa de educação a distância e crédito por meio da 23S, uma joint venture com a Temasek de Cingapura.

O setor de saneamento do Brasil está passando por uma transformação à medida que estados, municípios e cidades privatizam grande parte de suas operações. A expectativa é que o maior evento aconteça em breve, quando São Paulo vender participação na Sabesp, que atende a megacidade.

Schmidt não quis comentar se a Votorantim participaria dessa operação.

Fora do Brasil, a unidade de cimento da Votorantim adquiriu ativos na Espanha e na América do Norte. O grupo também abriu um escritório em Nova Iorque e, depois de fazer o seu primeiro investimento em imobiliário residencial em Chicago, continua a procurar oportunidades em habitação multifamiliar e imobiliário industrial nos Estados Unidos.

A holding, que não tem capital aberto, possui classificação de grau de investimento das três principais agências. Seu nível de endividamento é 1,8 vezes o lucro antes dos itens e tem 5,5 bilhões de reais em caixa, segundo Malacrida.

Mais lidos da Bloomberg Businessweek

©2024 Bloomberg L.P.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *