Caças F-16 portugueses interceptam 20 aeronaves russas

Os quatro F-16 portugueses em missão policial no Báltico já interceptaram 20 aeronaves russas de vários tipos “incluindo aeronaves de transporte, caças e de recolha de informações”, segundo a Força Aérea.

A entidade confirmou que, no âmbito da missão “Baltic Air Police”, a aeronave portuguesa foi ativada “em dez ocasiões para intercetar aeronaves militares enquanto transitavam no espaço aéreo internacional ao largo da costa dos estados bálticos”, e “nessas missões , cerca de 20 foram interceptados e identificados.” Aeronaves russas de vários tipos, incluindo aeronaves de transporte, aeronaves de combate e aeronaves de coleta de informações.

A organização indicou em comunicado que “estas medidas de interceptação foram iniciadas com o objetivo de preservar a segurança do espaço aéreo dos Estados Bálticos”, explicando que “os caças são ativados quando uma aeronave voa no espaço aéreo internacional perto das fronteiras da OTAN e não respeita o tráfego aéreo regras.” , incluindo “exibir a rota que pretende operar, estabelecer comunicações com entidades de controle de tráfego aéreo e/ou transmitir um sinal de transponder”.

A Força Aérea notou ainda que, a 1 de abril, Portugal assumiu a missão de manter a segurança no espaço aéreo dos Bálticos como país responsável (país líder), por um período de quatro meses, numa missão que incluiu cerca de 85 militares e quatro aeronaves.

READ  Explore o Pequeno Portugal em San José

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *