Brasileiro diz que saída do Southampton foi ‘um pouco triste’ – Culpa então empresário, longe de ser uma pessoa ‘excelente’

Hoje a ESPN Brasil apresenta um enredo com a ‘heroína cult’ de Southampton, Julie de Prado.

O ex-meia, que jogou pelo Santos entre 2010 e 2014, deu uma longa entrevista sobre sua passagem pelo clube, jogando na Premier League, Championship e Premier League.

Uma parte interessante da conversa diz respeito ao seu relacionamento com o ex-chefe do Southampton, Mauricio Pochettino.

Embora Guly tenha demonstrado grande respeito por seu ex-chefe, ele deixou claro que o treinador não o tratou da melhor maneira possível quando deixou o clube.

“Treinei com Pochettino entre 2013 e 2014 e aprendi muito com ele. Foi um dos melhores treinadores que conheci. Mas como pessoa, não posso dizer muito bem, porque ele deixou a desejar comigo em algumas coisas”, Julie disse ESPN Brasil.

“Não preciso dizer nada de ruim, porque ele foi um grande treinador. Com ele, melhorei meu futebol e tudo o que aprendi implementei depois. Ele foi muito importante na minha carreira. Minha saída do Southampton foi um pouco triste. Pochettino foi um bom treinador, mas como uma pessoa que não o fez, foi excelente.

“Eu nunca lhe causei problemas e sempre o respeitei. Conversei com Pochettino e ele gostou do que você disse. Mas quando ele teve que me ajudar, ele não me ajudou. Tudo que eu precisava era um ‘sim’ dele para renovar meu contrato.

“Ele já sabia que ia deixar o Southampton, porque fez uma grande temporada e o Tottenham estava assistindo. Então ele me decepcionou. Foi tudo por causa da minha idade, porque eu soube depois que ele não gosta do velho jogadoras.”

“A propósito, quando ele chegou ao Tottenham, ele enviou todos os jogadores mais velhos, como Adebayor e muitos dos melhores jogadores. Acho que ele poderia ter sido mais leal a mim.”

Julie de Prado juntou Southampton em uma mudança de Cesena em 2010.

READ  Martin vence Giroux no Estágio 17, enquanto Bernal mostra os primeiros sinais de fraqueza

Ele se juntou aos Saints por empréstimo no verão daquele ano, depois a transferência se tornou permanente por € 600.000.

Em seus quatro anos no Southampton, ele marcou 23 gols e 15 assistências em 118 partidas.

A falta de renovação de contrato teve um impacto enorme em sua carreira, pois após sua saída do Saint Mary’s ele acabou se mudando para a MLS e depois voltou para o Brasil, onde se aposentou em 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.