Brasil registra 700 mil mortes pelo vírus, o segundo maior número de óbitos no mundo

SÃO PAULO (AP) – O governo brasileiro registrou nesta terça-feira 700 mil mortes por Covid-19 no país sul-americano, que tem o segundo maior número de vítimas do vírus depois dos Estados Unidos.

Especialistas em saúde brasileiros dizem que a maioria das pessoas que morreram de COVID-19 nos últimos dias não foram vacinadas ou sofrem de outras doenças debilitantes.

O Ministério da Saúde do país disse: “A vacina, atualmente disponível em todas as unidades de saúde do Brasil, poderia ter mudado a vida de famílias que perderam entes queridos na pandemia”.

A ministra da Saúde, Nicia Trindade, criticou o ex-presidente Jair Bolsonaro pela forma como lidou com a pandemia. Bolsonaro, que contraiu o vírus COVID-19, posteriormente se recusou a tomar a vacina contra o coronavírus e violou as restrições de saúde.

“Temos que olhar para o passado, mas ao mesmo tempo temos que dizer que o Ministério da Saúde não pode cometer o erro de não coordenar, não dar atenção, ou tratar (a doença). Precisamos estar unidos para que novos tragédias não acontecem”, disse Trindade.

O número é um lembrete da obrigação do país de punir aqueles que falharam em agir contra o vírus ou sabotaram aqueles que estavam tentando, disse Miguel Lago, diretor-executivo do Instituto Brasileiro de Estudos de Políticas de Saúde, que assessora autoridades de saúde pública.

“Havia uma responsabilidade direta dos agentes públicos, que poderiam ter respondido a isso de uma maneira muito melhor”, disse Lago à Associated Press.

READ  Portugal x Luxemburgo: transmissão ao vivo, canal de TV, horário de início e onde assistir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *