Brasil ganha o direito de organizar a Copa do Mundo Feminina de 2027

A Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA) anunciou hoje, sexta-feira, durante sua 74ª conferência em Bangkok, que a Copa do Mundo Feminina de 2027 será realizada no Brasil.

O Brasil foi considerado o mais afortunado na candidatura conjunta apresentada por Bélgica, Holanda e Alemanha devido aos seus estádios e à capacidade de acomodar participantes e torcedores. O Brasil sediou a Copa do Mundo Masculina em 2014 e trará a Copa do Mundo Feminina para a América do Sul pela primeira vez.

A apresentação foi lida na conferência pelo repórter e apresentador Duda Pavão, que enfatizou o apelo nacional do país e sua experiência em sediar eventos esportivos internacionais – bem como a notável capacidade do Brasil de organizar festas.

“A história brasileira está repleta de gigantes e lendas que demonstraram com magia e dedicação seu amor pelo futebol”, disse Pavão, acrescentando que “o futebol feminino está crescendo cada vez mais rápido”.

Quase 70 milhões de brasileiros assistiram à Copa do Mundo Feminina de 2023 pela televisão, segundo a candidatura do país. Esse torneio, realizado na Austrália e na Nova Zelândia, quebrou recordes com dois milhões de pessoas presentes nos estádios e dois bilhões de espectadores internacionais, segundo o presidente da FIFA, Gianni Infantino. Ele disse essa semana.

Após anunciar o vencedor, Ednaldo Rodriguez, presidente da Confederação Brasileira de Futebol, disse que a vitória foi uma “vitória do futebol feminino na América do Sul”. Nas redes sociais, o ministro do Esporte do Brasil, André Fuvoca, disse: Ele disse Isto marcará um novo momento para o futebol feminino no continente.

A decisão veio após a primeira votação aberta das 211 associações-membro da FIFA. a Avaliação de propostas técnicas Publicado pela entidade gestora, o Brasil deu nota 4,0 em 5 e destacou que o torneio sul-americano “poderá ter um impacto tremendo no futebol feminino da região”. A oferta conjunta do BNG recebeu 3,7 pontos, com a FIFA descrevendo-a como uma “oferta sólida em todos os aspectos”.

READ  Wolverhampton 0 - 1 Man United

A candidatura do Brasil inclui 10 estádios usados ​​para sediar a Copa do Mundo Masculina de 2014, sendo o famoso Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, o local das partidas de abertura e final.

No entanto, a desvantagem na América do Sul é a distância entre as cidades-sede, o que exigiria viagens aéreas “intensivas em carbono”, em contraste com a “pegada compacta do torneio” oferecida por uma oferta do BNG com distâncias curtas entre os locais. No entanto, o BNG recebeu uma classificação de alto risco porque a Bélgica não cumpriu o nível de conformidade exigido pela FIFA nas áreas de “tributação, procedimentos de imigração, legislação laboral, segurança e proteção”. A FIFA indicou que estaria “exposta a potenciais responsabilidades financeiras inesperadas e riscos operacionais”.

A decisão da FIFA em relação a estas duas candidaturas ocorreu depois de os Estados Unidos e o México terem retirado a sua candidatura conjunta no mês passado, preferindo concentrar-se no torneio de 2031. A África do Sul fez o mesmo em Novembro. Autoridades dos EUA e do México disseram que sua candidatura exigiria que o torneio feminino tivesse investimentos iguais aos do masculino, em uma “inovação histórica”.

“A candidatura revisada permitirá que o futebol dos EUA aproveite as lições aprendidas e o sucesso da Copa do Mundo de 2026, apoie melhor as cidades-sede, expanda nossas parcerias e acordos de mídia e continue a se envolver com nossos fãs para que possamos sediar um torneio recorde. em 2031”, afirmaram as duas federações em comunicado.

Os Estados Unidos, o México e o Canadá sediarão a fase final da Copa do Mundo masculina em 2026.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *