Assistente argentino de Miley se reúne com ministro brasileiro e suaviza tom

O presidente eleito da Argentina, Javier Miley, dirige-se a apoiadores após vencer o segundo turno das eleições presidenciais argentinas, em Buenos Aires, Argentina, em 19 de novembro de 2023. REUTERS/Agustín Markarian/Foto de arquivo Obtenção de direitos de licenciamento

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) – O principal assessor de política externa do presidente eleito da Argentina, Javier Miley, se reuniu com o ministro das Relações Exteriores do Brasil neste domingo, outro sinal de que o liberal linha-dura pode continuar a suavizar seu tom com muitos que já criticou duramente. .

Diana Mondino, que deve ser nomeada por Miley como ministra das Relações Exteriores, estava em Brasília para se encontrar com o ministro das Relações Exteriores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Mauro Vieira, e convidar o presidente brasileiro para participar da posse de Miley no dia 10 de dezembro.

“A minha principal mensagem é que somos dois países irmãos e continuaremos assim”, disse Mondino aos jornalistas após a reunião.

Ela ignorou as críticas anteriores de Miley a Lula, que o descreveu como um “comunista raivoso” e um “socialista com tendências totalitárias”, ao mesmo tempo que indicou que se recusaria a negociar com o Brasil, o maior parceiro comercial do seu país.

“Precisamos separar o estado, o governo e o povo. A parceria vai continuar”, disse Mondino.

O novo líder argentino é política e pessoalmente próximo do ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro e convidou-o para assistir à sua cerimónia de posse. Lula derrotou Bolsonaro nas eleições do ano passado.

Segundo o governo brasileiro, Mondino convidou Lula para assistir à posse de Miley e também discutiu com Vieira “aspectos da relação bilateral e da atual fase das negociações Mercosul-UE”.

READ  Acontecimentos financeiros influenciam as decisões do Banco Central do Brasil por meio do balanço de riscos, disse gestor à Reuters

“Não tenho dúvidas de que a nossa relação, que é muito importante, continuará assim”, disse Vieira, acrescentando que informaria Lola sobre o convite de Miley. “Mondino nos mostrou que a Argentina quer continuar o diálogo de alto nível com o Brasil.”

Na semana passada, Miley também suavizou o tom com a liderança comunista da China, agradecendo ao presidente Xi Jinping pela sua mensagem de felicitações. A China é o segundo maior parceiro comercial da Argentina.

Um porta-voz de Miley disse à Reuters que Miley está programada para viajar aos Estados Unidos no domingo, observando que participará de uma cerimônia religiosa em Nova York e realizará reuniões em Washington.

(Reportagem de Gabriel Araujo em São Paulo e Lisandra Paraguaçu em Brasília – Preparado por Muhammad para o Boletim Árabe) Reportagem adicional de Jorge Otaola em Buenos Aires; Edição de Josie Cao e David Gregorio

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenção de direitos de licenciamentoabre uma nova aba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *