Amazon Doc concorre com “A Última Floresta” no Panorama da Berlinale

Único filme brasileiro selecionado na barra lateral Panorama da Berlinale, o documentário de Luis Polonese “A Última Floresta” pretende lançar luz sobre os graves problemas que afetam a Amazônia e sua população indígena.

Desde que assumiu o cargo em 2019, o populista presidente Jair Bolsonaro permitiu que os garimpeiros explorassem essas terras, apesar de uma lei que visa protegê-los. O desmatamento na Amazônia mais que dobrou durante sua gestão. Os garimpeiros também poluem a água e trazem doenças, incluindo a COVID-19, para essas aldeias remotas.

Com foco na tribo Yanomami que vive na região da fronteira Brasil-Venezuela, “The Last Forest” reúne imagens de observação e documentário do antropólogo Polonisi com sequências teatrais desenvolvidas com Shaman Devi Kubinawa Yanomami, um dos mais famosos porta-vozes Yanomami que falou em Harvard e na frente do Parlamento Al Suwaidi e do Reino Unido como parte de sua campanha de conscientização.

Quando questionado sobre como conseguiu ganhar a confiança desta tribo reclusa e dos seus xamãs, Polonisi referiu-se ao seu filme anterior “Ex-Shaman”, que esteve no Panorama de Berlim 2018 onde ganhou o prémio Glasshütte e a apreciação do júri especial. Ele explicou que estabelecer um relacionamento com uma tribo permitiu que ele tivesse acesso a outras. Acrescentou que dá os créditos ao cineasta espanhol Pedro Márquez, que, para além de fornecer fotografias documentais deslumbrantes, também trabalhou no “ex-xamã” e soube conquistar a confiança das pessoas que fotografou.

A ultima selva
Cortesia de Gullane / Pedro J Marquez

Ele disse que persuadir os nativos a reencenar alguns dos eventos finais do filme foi muito fácil. “Eles são atores naturais. Eu só tive que instruí-los a não olhar para a câmera,” embora eles tivessem que superar seus mitos sobre as câmeras que roubam suas vidas, lembra Polonisi. A mensagem sobre sua crise. “

“Patolino tem uma voz forte e carismática.” “Esperamos ampliar sua mensagem, conscientizando e apoiando a comunidade global”, disse o produtor Fabiano Golan, que cuidará da venda e distribuição do filme.

Golan apoiou vários filmes com temas semelhantes, incluindo “Ex-Shaman”, drama familiar em 3D “Amazônia”, “Birdwatchers” e o filme de animação “Rio 2096 – Uma História de Amor e Fúria” também dirigido por Bolognesi em 2013. Prêmio Crystal Annecy para animação cinematográfica.

Espero que mais cobertura da mídia e conscientização pública convençam os investidores a colocar mais pressão sobre o governo Bolsonaro; “Dinheiro é a única linguagem que eles entendem”, disse Polonese.

“A Última Floresta” é uma coprodução entre Gullane (irmãos Caio Gullane e Fabiano Gullane) e Buriti Filmes (Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi) em colaboração com a Hutukara Associação Yanomami e o Instituto Sociambiental.

READ  Sundance escolhe "The Pink Cloud" de Iuli Gerbase, trailer de Drops

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *