A morte do ex-técnico do Porto Artur Jorge

كان لدى أرتور خورخي (يسار) فترتان مسؤولتان عن <a class="وصلة " href="https://sports.yahoo.com/soccer/teams/paris-saint-germain/" بيانات-i13n="ثانية:content-canvas;subsec:anchor_text;elm:context_link" بيانات-ylk="slk:PSG;sec:content-canvas;subsec:anchor_text;elm:context_link;itc:0">Paris Saint-Germain</a> (Pierre Verdi)” src=”https://s.yimg.com/ny/api/res/1.2/eeI.k9U2BkNnegADaoRjZA–/YXBwaWQ9aGlnaGxhbmRlcjt3PTk2MDtoPTY4OA–/https://media.zenfs.com/en/afp. https://media.zenfs.com/en/afp.com/a3447d3737d3c96161cc18cb8b116f13″/><button class=
Artur Jorge (esquerda) treinou o Paris Saint-Germain por dois períodos (Pierre Verde)

Artur Jorge, antigo treinador do Porto, vencedor da Taça dos Clubes Campeões Europeus, morreu aos 78 anos, anunciou esta quinta-feira a sua família.

Jorge levou o Porto ao seu primeiro título continental depois de derrotar o Bayern de Munique por 2-1 na final da Taça dos Campeões Europeus de 1987, em Viena.

Ele também conquistou sete títulos do campeonato português, quatro como jogador do Benfica e três como treinador do Porto, antes de levar o Paris Saint-Germain ao seu segundo título da Liga Francesa em 1994.

A sua família afirmou em comunicado divulgado pelos meios de comunicação portugueses: “É com profunda tristeza que a família de Artur Jorge Braga de Melo Teixeira anuncia a sua morte esta manhã em Lisboa, após uma longa doença”.

Jorge, que passou pelas camadas jovens do Porto, mas disputou apenas algumas partidas pela equipe titular, tornou-se técnico do clube pela primeira vez em 1984.

Ele saiu depois de vencer a Copa da Europa, mas voltou para uma segunda passagem em 1989, conquistando o título da liga pela terceira vez no comando.

“A sua morte deixa o Porto sem lenda”, afirmou o clube em comunicado.

Jorge treinou a seleção portuguesa em dois períodos, o primeiro no período de 1990 a 1991, quando foi treinador do Porto, e novamente no período de 1996 a 1997.

Ele treinou a Suíça no Campeonato Europeu de 1996 e também treinou a seleção de Camarões, mas não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo de 2006.

Jorge será lembrado com carinho em Paris, tendo levado o PSG aos títulos da liga e da Copa da França, depois de também passar dois anos treinando o Racing Paris.

“Artur Jorge é o maior treinador que já conheci”, disse o ex-presidente do Paris Saint-Germain, Michel Deniso.

“Educado, culto, apaixonado, estratégico, intransigente… Com ele o Paris Saint-Germain cresceu muito rapidamente.”

Como avançado, marcou mais de 100 golos pelo Benfica, que conquistou quatro títulos da liga em cinco anos, no início dos anos 1970.

Burr-JC/LP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *