Vale e Ternium estão construindo planta de briquetagem de minério de ferro no Brasil

A brasileira Vale e a principal siderúrgica da América Latina, Ternium, construirão uma fábrica de briquetes em Santa Cruz, subúrbio do Rio de Janeiro. Isto é o que ele relatou Orbis de Aço.

Dessa forma, a Ternium pretende reduzir as emissões provenientes da produção de seus painéis, que deverão cair 10%, já que os moldes reduzirão o uso de sinter no alto-forno. O processo de sinterização é geralmente uma das principais fontes de emissões em usinas siderúrgicas integradas.

O projeto recebeu aprovação acelerada do Órgão Ambiental do Estado do Rio de Janeiro (INEA) com Relatório Ambiental Simplificado (RAS) em vez do relatório tradicional.

A iniciativa faz parte do Memorando de Entendimento entre Vale e Ternium assinado em 2021 para desenvolver projetos que visam a descarbonização da indústria siderúrgica. A Vale vem desenvolvendo a produção de briquetes há uma década, simplificando o processo e tornando-o menos intensivo em carbono.

No final do ano passado, a Vale inaugurou a primeira planta de briquetes de minério de ferro do mundo, em Tobarão, no Brasil. Uma segunda instalação deste tipo será inaugurada em 2024. A capacidade total de produção das duas instalações atingirá 6 milhões de toneladas de briquetes anualmente, com um investimento de 256 milhões de dólares.

Como a GMK informou anteriormente, em março deste ano, o Departamento de Energia dos EUA selecionou a Vale USA (uma subsidiária da Vale) para iniciar negociações sobre o financiamento da construção de uma planta de briquetes de minério de ferro no valor de até US$ 282,9 milhões nos Estados Unidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *