Vale do Douro em Portugal – História em Kobe

Conteúdo do artigo

“É um pouco especial.”

Anúncio 2

Conteúdo do artigo

Foi o que disse o lendário português Cristiano van Zeller ao servir-nos mais um copo – um porto transparente castanho-caramelo que mais parece um uísque de primeira dose do que um bom vinho.

Tendo acabado de jantar e saído por um dia para provar alguns dos melhores vinhos portugueses, podemos ser perdoados por estarmos nervosos neste momento.

Oh garoto, estávamos errados.

sendo completo Cristianização No mundo da degustação de vinhos e de possuir uma paleta de cores que não é nem de longe tão boa quanto meus colegas convidados do jantar, soube imediatamente que isso era algo muito especial.

Era, por falta de um termo melhor, delicioso.

Despeje um copo de vinho do Porto na biblioteca de vinhos do Six Senses Douro Valley em Lamejo, Portugal.  Brian Pacificum / Postmedia
Despeje um copo de vinho do Porto na biblioteca de vinhos do Six Senses Douro Valley em Lamejo, Portugal. Brian Pacificum / Postmedia foto de Brian Pacificum /Sol de Toronto

Enchi meu nariz e depois minha boca com dezenas de sabores distintos de uma só vez – frutas, madeira e especiarias.

E isso vem de alguém que não consegue distinguir entre uísque e centeio sem ajuda.

Van Zeller sorri com orgulho, contando-nos que ele encheu a garrafa de um barril especial em um cofre contendo um porto feito em 1860 – mais antigo que a Union Canada.

Mas encontros casuais com um porto de 162 anos são o tipo de surpresa que se deve esperar durante uma aula prática de história no espírito de masmorra favorito do mundo.

O Vinho do Porto, mais conhecido como Porto, é um vinho generoso produzido na região do Douro em Portugal – uma bela região com o nome do rio que atravessa o norte do país.

Uma garrafa do Vintage Madeira Terrantez 1976 no The Yeatman Hotel no Porto, Portoga.  Brian Pacificum / Postmedia
Uma garrafa do Vintage Madeira Terrantez 1976 no The Yeatman Hotel no Porto, Portoga. Brian Pacificum / Postmedia foto de Brian Pacificum /Sol de Toronto

Mais doce e com mais teor alcoólico do que o vinho comum, os produtores adicionam aguardente de uva neutra para interromper a fermentação antes que todo o açúcar seja convertido em álcool.

Publicidade 3

Conteúdo do artigo

Estendendo-se da fronteira espanhola para o Oceano Atlântico, o vale é conhecido como Douro DOC (Denominação de Origem Controlada) – a terceira região vinícola protegida mais antiga do mundo – e tem as mesmas restrições de produção que os espumantes da região de Champagne, na França , ou os da região francesa de Champagne. Vinhedos de Chianti na Itália central.

Em outras palavras, um porto só pode ser chamado legalmente se for cultivado e produzido em Doro.

A bebida em si tem o nome da cidade do Porto, onde o Douro desagua no Oceano Atlântico e foi durante séculos o centro histórico do comércio de vinhos de Portugal.

Um barco rabelo navega no rio Douro, no Porto, Portugal.  Brian Pacificum / Postmedia
Um barco rabelo navega no rio Douro, no Porto, Portugal. Brian Pacificum / Postmedia foto de Brian Pacificum /Sol de Toronto

Confesso que comecei essa jornada cedo.

Relaxando no meu confortável assento na Business Class no meu voo TAP Portugal de Toronto para Lisboa, Portugal, aproveitei a disponibilidade de uma bebida no bar a bordo.

O porto era tradicionalmente transportado em barcos Rabello de madeira – ainda uma visão familiar no Douro, embora transportando turistas em vez de barris de vinho fino.

Vinhas ao longo do Vale do Douro perto de Lamego, Portugal.  Brian Pacificum / Postmedia
Vinhas ao longo do Vale do Douro perto de Lamego, Portugal. Brian Pacificum / Postmedia foto de Brian Pacificum /Sol de Toronto

Chegamos à nossa primeira parada, o Vale dos Seis Sentidos d’Oro (sixsenses.com/pt/resorts/dooro-valley) em Lamego – um hotel spa de luxo localizado a 90 minutos a leste do Porto, entre fileiras de vinhas empilhadas verticalmente ao longo de colinas de xisto íngremes que servem de ponto de partida para a cultura do vinho português.

Os homens e mulheres que passaram séculos cuidando das vinhas neste canto tranquilo da Europa estão tão orgulhosos de seu produto quanto de sua herança.

Sentado para saborear na extensa biblioteca de vinhos do resort, você não pode deixar de mergulhar – mas é por isso que Deus criou os sommeliers… o seu guia através da rica história do Vale do Douro.

Publicidade 4

Conteúdo do artigo

Port van Zellers & Co., 10 e 30 anos, na wineteca do Six Senses Douro Valley em Lamejo, Portugal.  Brian Pacificum / Postmedia
Port van Zellers & Co., 10 e 30 anos, na wineteca do Six Senses Douro Valley em Lamejo, Portugal. Brian Pacificum / Postmedia foto de Brian Pacificum /Sol de Toronto

Cristiano van Zeller, cuja família comemora os 400 anos da construção do porto de carga, nos ensinou as nuances entre espécimes novos e aqueles que envelheceram ao longo de décadas.

Saber um pouco sobre vinho, e até um pouco sobre o porto, foi uma lição útil.

Descendo o rio, nossa próxima parada foi o Yeatman Hotel (the-yeatman-hotel.com/ar) – Situa-se em frente ao Douro a partir do Porto.

Empoleirado em uma colina com vista para docas e armazéns históricos que há séculos têm sido a ligação com a vinificação de Portugal, Yeatman é um luxo do velho mundo – uma mistura prática de uma cidade movimentada e um oásis de relaxamento, de lindos pátios de quartos a um spa deslumbrante.

Andre Franco, sommelier do The Yeatman Hotel no Porto, Portugal.  Brian Pacificum / Postmedia
Andre Franco, sommelier do The Yeatman Hotel no Porto, Portugal. Brian Pacificum / Postmedia

Eu mencionei vinho?

Nosso gerente de grupo, o fantasticamente charmoso Gareth Edmondson-Jones, notou ao entrar na adega de degustação Yeatman com paredes de pedra mal iluminadas que havíamos chegado à Capela do Vinho – não muito longe.

André Franco, o nosso sommelier, contou uma história fascinante do vinho mais famoso de Portugal.

Yeatman está localizado próximo ao Taylor Fladgate Harbour (taylor.pt/us) Adegas – Um dos nomes mais famosos do mundo empresarial há três séculos e um quarto, um mandado régio como porto oficial de Sua Majestade a Rainha.

Lá, nosso grupo provou uma grande variedade de portos, incluindo variedades de uvas premium e raros portos brancos “chip-dry”.

Amostra de derramamento de um Porto Taylor de 20 anos nas Caves Taylor Fedgate no Porto, Portugal.  Brian Pacificum / Postmedia
Amostra de derramamento de um Porto Taylor de 20 anos nas Caves Taylor Fedgate no Porto, Portugal. Brian Pacificum / Postmedia foto de Brian Pacificum /Sol de Toronto

Portugal é uma delícia gourmand e lar de muitos dos melhores vinhos do mundo.

O Porto, no entanto, não é apenas a exportação de álcool mais popular – é uma parte rica, animada e em constante evolução da história portuguesa e a melhor experiência de um único copo no tempo.

[email protected]
No Twitter: Incorporar tweet

    Anúncio 1

comentários

A Postmedia está empenhada em manter um fórum de discussão ativo e civilizado e em encorajar todos os leitores a compartilhar suas opiniões sobre nossos artigos. Os comentários podem levar até uma hora para serem moderados antes de aparecerem no Site. Pedimos que você mantenha seus comentários relevantes e respeitosos. Ativamos as notificações por e-mail – agora você receberá um e-mail se receber uma resposta ao seu comentário, se houver uma atualização em um tópico de comentários que você está seguindo ou se for um usuário que você está seguindo. nós visitamos Diretrizes da comunidade Para obter mais informações e detalhes sobre como definir um arquivo E-mail Configurações.

READ  Lipe tira sarro de Luiza por fofocar sobre ele e Jakelyne

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.