Uma nova variante do Coronavírus Brasileiro foi encontrada em quase metade dos casos na Cidade do Amazonas

BRASILIA (Reuters) – Um pesquisador alertou na sexta-feira que um novo tipo de coronavírus já está causando cerca de metade das novas infecções na cidade de Manaus, na Amazônia brasileira, levantando preocupações sobre o risco de uma nova disseminação.

Foto de arquivo: Profissionais de saúde transportam paciente para Hospital Getúlio Vargas em meio a surto de Coronavírus (COVID-19) em Manaus, Brasil, em 14 de janeiro de 2021. Reuters / Bruno Kelly / Foto de arquivo

Uma equipe liderada pela imunologista Esther Sabino coletou dados genômicos de testes do COVID-19 em Manaus que indicaram que 42% dos casos confirmados estão infectados com a nova variante, que contém mutações semelhantes às variantes britânicas e sul-africanas.

Essa foi a frequência mostrada em nossos dados de dezembro. “Estamos terminando janeiro agora e está crescendo”, disse Sabino, professor da Universidade de São Paulo, cujos resultados preliminares foram publicados no fórum Virological.org.

Segundo ela, é perfeitamente possível que a nova variante brasileira seja mais transmissível do que a cepa dominante atual, embora não tenha sido comprovada de forma conclusiva, pois contém mutações que já demonstraram ter esse efeito em outras variantes.

Os médicos disseram que a maior cidade da Amazônia está enfrentando atualmente uma segunda onda brutal de novos casos do Coronavírus, que sobrecarregou o sistema hospitalar e esgotou o fornecimento de oxigênio, resultando em dezenas de mortes em suas casas e enfermarias de terapia intensiva.

Manaus resistiu aos bloqueios e o distanciamento social não foi imposto, mas os pesquisadores acreditam que o aumento também foi agravado pela nova alternativa, que foi descoberta há duas semanas no Japão, depois que quatro pessoas viajaram de Manaus para o país.

READ  Tudo o que há para saber sobre Gloria Grove

“Tudo indica que essa alternativa está por trás do desenvolvimento da epidemia em Manaus”, disse Sabino.

Sabino instou as autoridades de saúde brasileiras a intensificar o monitoramento do surto de coronavírus em Manaus e arredores, bem como em todo o Brasil. Ela disse: “Isso deve ser observado.”

A nova variante, identificada como P.1, contendo as mutações N501Y e E484K, foi detectada em 13 das 31 amostras positivas para teste de PCR coletadas em Manaus entre 15 e 23 de dezembro. Estava ausente nas amostras de monitoramento do genoma observadas entre março e novembro, confirmando a rapidez com que apareceu e se reproduziu.

Diante do potencial de uma forma mais contagiosa do Coronavírus, o grupo convocou a Autoridade de Aviação Civil a intensificar a vigilância nos principais aeroportos de passageiros que chegam de Manaus, cidade isolada da Amazônia que pode ser alcançada principalmente de avião ou barco.

(Relatório Anthony Poodle) Edição de Brad Haynes e Aurora Ellis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *