Um homem recebe cinco vacinas em 10 semanas no Brasil

Na sexta-feira, a agência de notícias francesa informou que um morador da cidade brasileira do Rio de Janeiro precisará explicar às autoridades sanitárias como conseguiu obter cinco vacinas diferentes contra o novo vírus Corona (Covid-19) em 10 semanas.

Entre 12 de maio e 21 de julho, o homem recebeu duas doses das vacinas Pfizer, Coronavac e AstraZeneca, de acordo com a TV Globo, que pôde ver sua carteira de vacinação digital. Em um caso, ele conseguiu duas doses com apenas 13 dias de intervalo. Foi descoberto quando ele foi para o que teria sido sua sexta dose em 16 de agosto.

A Prefeitura do Rio disse sexta-feira em uma carta à AFP que as autoridades de saúde irão contatá-lo para que ele explique como ele conseguiu receber as injeções nos múltiplos centros de vacinação.

A prefeitura disse que o homem foi a três centros diferentes e se aproveitou de problemas de computador, segundo o site de informações G1.

A Secretaria de Saúde, por sua vez, afirmou que conseguiu “identificar esse homem nos prontuários” e que tomaria as “providências necessárias”.

Para a imunização, o brasileiro deve estar na faixa etária correspondente ao calendário anunciado, apresentar carteira de identidade e, para receber a segunda vacina, certificado de injeção da primeira dose. Os centros de vacinação não sugerem qualquer escolha entre as diferentes vacinas.

A cidade do Rio foi duramente atingida pelo novo coronavírus (COVID-19) e teve que suspender a vacinação por falta de vacinas. No entanto, já foram registrados centenas de casos de fraude, com pessoas viajando a centros em estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais para receber a vacina de sua escolha ou uma terceira dose.

READ  Inteligência Empreendedora, uma nova forma de resiliência à crise

O Brasil tem o segundo maior número de mortes no mundo, depois dos Estados Unidos, com mais de 570.000 pessoas morrendo por causa do vírus.

No entanto, ao contrário de muitos outros países, o apoio à vacinação é muito alto no Brasil.

Brussels Times

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *