Tsolva se classifica para as Olimpíadas 17 anos depois de conquistar a medalha de ouro

Dezessete anos depois de conquistar a medalha de ouro olímpica nas Olimpíadas de Atenas, Emilia Tsolva, agora com 47 anos e mãe de três filhos, se classificou para as Olimpíadas de Tóquio, na mesma classe de vela, a Canoa Mão Simples 470.

Tsolva e Ariadne Spanaki do Piraeus Marine Club terminaram em 18º no 470 Campeonato Mundial realizado em Vilamoura, Portugal, de 5 a 13 de março, mas isso foi bom o suficiente para permitir que eles se classificassem para os adiados Jogos Olímpicos de Tóquio. A outra tripulação grega, Maria Buzzi e Ravellina Clonarido, do Clube Náutico Thessaloni, terminou em 20º.

Tsolva e Spanaki não eram favoritos nas Olimpíadas, enquanto Tsolva e Picatori foram para as Olimpíadas de Atenas depois de vencer quatro campeonatos mundiais consecutivos, de 2000 a 2003. Mas a dupla treinou por menos de um ano e antes de começar a treinar com seu parceiro, Tsolva não navegou direito. Competiu por 16 anos. Este foi seu primeiro evento internacional.

“Foi uma competição difícil. Para nós, foi nosso primeiro evento internacional e enfrentamos as melhores equipes que treinaram juntas por vários anos. O técnico da equipe, Andreas Papadopoulos, disse a Kathimerini: ‘Isso nos deixou muito ansiosos'”.

Pecatoro, sua colega medalha de ouro em Tsolva, postou em sua conta no Facebook: “Ela fez suas três filhas e estamos todos orgulhosos.”

Picatoro ganhou as manchetes no início deste ano, quando ela revelou que um oficial do sindicato da vela grega a estuprou em 1998, desencadeando o que muitos vêem como um relato tardio, o movimento #MeToo na Grécia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *