Três torcedores do Boca são presos por racismo nazista no Brasil

emitido em:

São Paulo (AFP) – Três torcedores do time de futebol argentino Boca Juniors foram presos no Brasil por acusações de racismo e saudação nazista durante a partida de seu time fora do Corinthians, disseram autoridades locais nesta quarta-feira.

Dois torcedores foram presos por “calúnia racista” depois de entoar cânticos de macaco para torcedores corinthianos durante a partida da Copa Libertadores da noite de terça-feira, pelas oitavas de final.

O terceiro fã foi preso sob a acusação de “racismo” e “pedir desculpas pelo crime” por supostamente levantar o braço em uma saudação nazista.

O Ministério da Segurança de São Paulo disse em comunicado que os três foram “pegos em flagrante” na Arena Nova Coimica, na maior cidade do Brasil, e passaram a noite em celas da polícia onde permaneceram.

Os dois primeiros enfrentam entre um e três anos se condenados. A fiança foi fixada em 20.000 reais (US$ 3.850), disse o inspetor responsável pelo caso à CNN Brasil.

O terceiro torcedor, que não foi libertado sob fiança, enfrentará entre três e seis meses de prisão se for considerado culpado.

E há dois meses, outro torcedor do Boca foi preso no mesmo estádio por cantos de macacos quando os dois times se encontraram na fase de grupos da Libertadores.

Na semana passada, o Boca foi multado em US$ 100 mil pela Confederação Sul-Americana de Futebol por racismo cometido por seus torcedores no mês passado no estádio Bombonera, em Buenos Aires, em outra partida contra o Corinthians.

A primeira mão da noite de terça-feira terminou sem gols com o retorno em Buenos Aires na próxima terça-feira.

READ  Onde encontrar Holanda x Portugal na TV americana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.