TIM Brasil está mudando totalmente para a nuvem com Oracle, Microsoft

A Oracle e a Microsoft estão colaborando para ajudar a TIM Brasil, o maior provedor de telecomunicações do Brasil, a migrar todas as suas cargas de trabalho locais para a nuvem. A mudança fará da TIM Brasil a primeira empresa de telecomunicações do país a migrar totalmente para a nuvem.

Como parte do processo de migração, a TIM Brasil aproveitará a próxima Interconexão Oracle-Microsoft Azure em Vinido, Brasil – a sétima conexão anunciada desde que a Oracle e a Microsoft lançaram a parceria de interoperabilidade em 2019. A parceria Oracle-Azure faz parte do portfólio expandido da Oracle de iniciativas de nuvem Multiplayer e nuvem híbrida.

Por meio da interconexão, a TIM Brasil operará cargas de trabalho críticas no Oracle Exadata Cloud Service da OCI, no Oracle Database Cloud Service e no Oracle VMware Service. Ele planeja executar cargas de trabalho SAP HANA e VDI no Azure, com conectividade de 40 Gbps e identidade unificada entre as duas nuvens. Por fim, a TIM Brasil migrará 7.000 servidores, 35.000 centros, 1.200 bancos de dados e 15 petabytes de armazenamento.

Em última análise, a TIM Brasil visa atender melhor a seus 61 milhões de clientes e, ao mesmo tempo, simplificar o gerenciamento de sua infraestrutura de TI. Ele também vê a mudança para a nuvem como uma forma de atingir seu objetivo de ser neutro em carbono até 2030.

A Oracle, por sua vez, está presente no Brasil desde 2019, quando lançou a região Oracle Cloud Infrastructure (OCI) em São Paulo. Além da TIM, seus clientes no Brasil incluem a Rumo Logistics e a Drogaria Pharma São Paulo. A Oracle pretende estabelecer e operar 36 regiões ao redor do mundo neste verão.

Enquanto isso, a Oracle e a Microsoft estão trabalhando para adicionar mais regiões interconectadas do mundo. Embora a interconexão de Vinhedo esteja online em breve, há seis atualmente em: Londres; Amsterdam. Montreal; Tóquio; San Jose, Califórnia; Washburn, Virgínia.

READ  A equipe treina pela manhã após bater em um golfinho

A maior parte da demanda pelo serviço vem de clientes corporativos que já possuem uma combinação de cargas de trabalho Microsoft, Oracle e VMware, de acordo com Clive D’Souza, gerente sênior de parcerias estratégicas da Oracle Cloud Infrastructure.

“Os clientes querem mudar para a nuvem, sem quebrar as arquiteturas internas da empresa”, disse D’Souza por e-mail à ZDNet. “Entendemos que os clientes passaram anos e, em alguns casos, décadas ajustando e fortalecendo suas situações industriais e de segurança.”

D’Souza acrescentou que a Oracle “está trabalhando ativamente em algumas iniciativas de nuvem múltipla e de nuvem híbrida que ampliarão e aprimorarão ainda mais as arquiteturas com várias nuvens, que acreditamos que a maioria dos clientes corporativos adotarão no devido tempo”.

Mais notícias da Oracle:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *