Sony Music compra Som Livre, maior gravadora nacional do Brasil, por US $ 255 milhões

Nós dissemos isso a você. No mês passado, a MBW previu que uma grande gravadora compraria a Som Livre, dona da maior gravadora nacional do Brasil.

Nossas fontes nos dizem que o preço do negócio provavelmente cairá entre US $ 250 milhões e US $ 300 milhões, e que todas as três grandes empresas chutaram os pneus da empresa.

Agora sabemos quem conseguiu: a Sony Music Entertainment confirmou hoje (1º de abril) que fechou um acordo para comprar a Som Livre por uma taxa ainda não revelada.

(Seguimos nossas projeções por um preço de pechincha.)

Atualização: A Sony confirmou em um processo na SEC que o preço de compra da Som Livre é de R $ 1,438 bilhão (aproximadamente $ 255 milhões).

Enquanto o acordo for aprovado pela regulamentação, a Sony Music comprará a Som Livre de sua atual controladora, o Grupo Globo.

Além de sua própria gravadora, a Som Livre também opera operações adicionais na edição de música, eventos ao vivo e distribuição.

Do lado da gravadora, é o lar de muitos dos artistas brasileiros mais famosos, incluindo Marilia Mendonça (que Canal do Youtube Recebeu mais de 13 bilhões de visualizações), assim como Jorge & Mateus, Wesley Safadão e Lexa.

Rob Stringer, Presidente do Sony Music Group, disse: “Estamos entusiasmados em investir na Som Livre e em expandir nosso relacionamento existente com esta empresa especial.

“O Brasil é um dos mercados musicais em crescimento mais dinâmicos e competitivos do mundo e ofereceremos oportunidades incríveis para os criadores por meio de nossa visão compartilhada.”

Após a aquisição, a Sony afirma que a Som Livre se tornará um “novo centro criativo autônomo dentro da Sony Music” e continuará a assinar, desenvolver e comercializar sua lista de talentos e fornecer uma ampla gama de ofertas de serviços e marcas diversas para a comunidade musical brasileira . “

“O Brasil é um dos mercados musicais em crescimento mais dinâmicos e competitivos do mundo e ofereceremos oportunidades incríveis para os criadores por meio de nossa visão compartilhada.”

Rob Stringer, Sony Music

O negócio será baseado em um relacionamento de longa data entre a Som Livre e a The Orchard, a distribuidora independente de música da Sony Music.

READ  HBO MAX garante direitos da LIGA DOS CAMPEÕES da UEFA no Brasil e no México

Marcelo Soares permanecerá como CEO da Som Livre após a aquisição.

Disse Soares: “A Som Livre teve uns 50 anos incríveis como Globo. O apoio da Globo tem sido um fator chave para o crescimento da Som Livre, especialmente na última década, quando construímos o negócio no que é hoje.

“Encarando o futuro agora e vendo todas as oportunidades futuras, é muito emocionante saber que teremos a Sony Music conosco. Mais uma vez, estamos no lugar certo para permitir as melhores possibilidades de desenvolvimento de carreira para nossos artistas e equipe.”

“Sou muito grato por tudo o que conquistamos com a Globo e estou ansioso para começar esta nova era com a Sony Music.”

“Ao enfrentar o futuro agora e ver todas as oportunidades à frente, é muito empolgante saber que teremos a Sony Music conosco.”

Marcelo Soares, Free Sound

Avo Verde, presidente e CEO da Sony Music Latin Iberia, disse: “A Som Livre é o lar de alguns dos artistas brasileiros mais inovadores e tem um histórico de uma década de desenvolvimento de música em uma língua local importante. Ambos acreditamos em estratégias amigáveis ​​aos artistas e fornecerá coletivamente uma abordagem da Innovative para o mercado brasileiro e toda a região latina. ”

Brad Navin, CEO da The Orchard, disse: “The Orchard e Som Livre trabalharam juntos por muitos anos, apresentando seus principais artistas para fãs de música em todo o mundo. Estamos ansiosos para continuar e expandir nossa parceria, reforçando o compromisso da empresa em investir no vibrante mercado da música brasileira. ”

Jorge Nóbrega, CEO da Globo, disse: “Estamos muito satisfeitos em encontrar na Sony Music a nova casa da Som Livre, uma empresa que cresceu dentro da Globo e sempre foi querida por todos nós. A Som Livre produziu e dirigiu música com a Globo no último meio século, E foi um capítulo importante na história da Globo.

READ  Não é nenhum mistério que os jogos de Claypaky iluminam a nova série de TV 'The Masked Brazilian Singer'

“Queríamos ter certeza de que esse negócio preservaria tudo o que a Som Livre representa para o povo brasileiro. Desde o início das palestras, percebemos um alto nível de profissionalismo, atenção e respeito da Sony Music que o combinou perfeitamente com Som Livre. Desejo à Sony Music e à Som Livre muitos mais anos. Sucesso “.

A notícia de hoje chega dois meses depois que a Sony Music anunciou que havia concordado em um acordo de US $ 430 milhões para adquirir os direitos relacionados de Awal e Cobalt da Cobalt.

Também vem na mesma semana que outro Sony Music Group – Sony Music Publishing – anunciou que iria adquirir o catálogo de canções perenes de Paul Simon em outro acordo supostamente de nove dígitos. (Alguém mais acha que a Sony está levando a sério a aquisição de direitos musicais em 2021?)

O Brasil é conhecido por ser o décimo primeiro maior mercado de música gravada do mundo, de acordo com os últimos dados do IFPI.Negócios musicais em todo o mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *