TERMOS DE US0

CONHEÇA

EXPEDIENTE 

ANUNCIE

APOIE

FALE COM O BMB 

OPINIÃO 

BMB TV

PARCEIROS:

Todos os direitos reservados.

últimas notícias.

Robôs: Eles já estão entre nós?

LOA prevê mais de 51 mil vagas para concursos públicos este ano

Como votaram os congressistas no primeiro ano do governo Bolsonaro?

Bora pra laje? JK Shopping promove evento de verão gratuito

Conheça a técnica capilar usada para renovar o visual da primeira-dama do DF

Cuidado com o peso da mochila do seu filho

1/5
Please reload

IV Encontro Fraternidade sem Fronteiras aborda a realidade de aldeias africanas

Os relatos são de coordenadores e acolhidos dos quatro Projetos da ONG no continente africano

 

Da Redação, Bem Mais Brasília 
Brasil | 06 de Fev de 2020, 09h00

Foto: Divulgação 

 

O IV Encontro Fraternidade Sem Fronteiras acontece de 17 a 19 de abril, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo/SP, e trará ao Brasil coordenadores e acolhidos dos projetos da Organização em Moçambique, Madagascar, Malawi e Senegal. Os países africanos serão representados por Prince Kalolo, Felly Zihal, Mark Seraphin e Cesaltina Muchanga, que estiveram presentes na última edição, e trazem a realidade e a mudança que houve nos centros de acolhimentos mantidos por meio de doações mensais.

 

A quarta edição do evento, promovido pela Organização Humanitária Fraternidade Sem Fronteiras (FSF), enfatiza a importância de “Agir Agora!”, tema escolhido como central nas reflexões, e reúne coordenadores dos dez projetos que atuam para incentivar o público presente a agir em prol do amor e da fraternidade.

 

O fundador e presidente da ONG, Wagner Moura Gomes, explica a importância dessa representação nos Encontros da FSF: “O intuito da presença de cada um deles é trazer de forma vivencial os impactos da Fraternidade Sem Fronteiras nessas comunidades, nesses países. Além de trazer toda a riqueza cultural, nos fazem refletir sobre a combinação de valores africanos com os valores da Organização. Tudo isso enriquece muito o nosso Encontro”, finalizou.

 

Senegal

 

No Senegal, o orfanato Chemin du Futur (Caminho para o Futuro), oferece  uma rotina de escola e cuidados com a saúde, além de música, esporte e capacitação para o trabalho. Mark Seraphin, professor de português e coordenador do Projeto em Dakar, é confirmado no evento pelo segundo ano consecutivo e revela suas expectativas em relação à última edição. “No III Encontro eu vi de perto que ainda existem pessoas boas no mundo e prontas para ajudar. Além do amor, alegria e empenho de cada um dos voluntários. Então fico feliz de poder mostrar a eles como esse trabalho muda a vida de pessoas, de verdade”, relatou.

 

Madagascar

 

Projeto Ação Madagascar tem quatro polos de trabalho que acolhem aproximadamente três mil pessoas e oferecem alimentação, água limpa e cuidados com a higiene. Mais de 350 crianças foram inseridas na escola e 100 casas foram construídas na Cidade da Fraternidade até agora. Prince Kalolo e Felly Zihal, acolhidos pela FSF há dois anos no Malawi, trabalham hoje na administração do centro e auxiliam na coordenação pedagógica. “Fazer parte da FSF significa muito pra mim, estar cercado desse círculo de amor me dá forças para levantar e agir. Foi isso que me deu a identidade de ser humano, desde o começo acreditaram em mim”, finalizou Prince.

 

Malawi

 

No Malawi, contamos com o Projeto Nação Ubuntu para mudar as histórias e oferecer a crianças, jovens e toda a população de refugiados e malawianos em situação de vulnerabilidade um novo modelo de vida – uma nova oportunidade. E desta realidade surgiu o ideal motivador da Fraternidade Sem Fronteiras, o ideal Ubuntu - filosofia africana de partilha e comunidade: “Eu sou porque nós somos”, que será representada no painel “Valores que transformam o mundo”, com a presença dos líderes ubuntu Prince Kalolo e Felly Azihal.

 

Moçambique

 

O Acolher Moçambique é o primeiro Projeto da FSF, tem 34 polos de trabalho e acolhe mais de 10 mil crianças das aldeias moçambicanas que viviam na extrema miséria, a maioria delas órfãs de pais vítimas do vírus HIV. Em ambiente de incentivo à vivência fraterna, recebem alimentação, cuidados com a saúde, orientação à higiene, e participam de atividades pedagógicas, recreativas e culturais. Eles serão representados no IV Encontro por Cesaltina Muchanga, coordenadora pedagógica de um dos centros, e Florência Dzimba, uma das jovens acolhidas que alcançou o ensino superior.

 

Sobre a Fraternidade sem Fronteiras – A FSF é uma Organização humanitária Não-Governamental, com sede em Campo Grande (MS) e atuação brasileira e internacional. A instituição possui 45 polos de trabalho, mantém centros de acolhimento, oferece alimentação, saúde, formação profissionalizante, educação, cultivo sustentável, construção de casas e ainda, abraça projetos de crianças com microcefalia e doença rara. 

 

Todos os trabalhos são mantidos por meio de doações e principalmente pelo apadrinhamento. Com R$ 50 mensais é possível contribuir com um projeto e fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Entre seus maiores eventos estão o IV Encontro Nacional Fraternidade sem Fronteiras, que será de 17 a 19 de abril de 2020, em São Paulo/SP/Brasil. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.fraternidadesemfronteiras.org.br e pelas redes sociais: instagram, facebook, youtube e twitter. 

Please reload

comente.
recomendados para você.

Robôs: Eles já estão entre nós?

LOA prevê mais de 51 mil vagas para concursos públicos este ano

Como votaram os congressistas no primeiro ano do governo Bolsonaro?

Bora pra laje? JK Shopping promove evento de verão gratuito

Conheça a técnica capilar usada para renovar o visual da primeira-dama do DF

Cuidado com o peso da mochila do seu filho

1/1
Please reload