TERMOS DE US0

CONHEÇA

EXPEDIENTE 

ANUNCIE

APOIE

FALE COM O BMB 

OPINIÃO 

BMB TV

PARCEIROS:

Todos os direitos reservados.

últimas notícias.

Casos de otite aumentam no verão

Léo Santana, Harmonia do Samba e Parangolé desembarcam em Brasília

Como o dinheiro desviado de Angola pelo governo corrupto veio parar na Paraíba

Estádio Nacional recebe segunda edição do festival Future Space

As pensões vitalícias dos acusados de crimes na ditadura

Os condenados por Moro absolvidos em segunda instância

1/5
Please reload

5 dicas para planejar o seu intercâmbio em 2020

Confira!

 

Da Redação, Bem Mais Brasília
EducAÇÃO | 16 de Jan de 2020, 12h32

Foto: Reprodução/Internet 

 

365 mil brasileiros embarcaram em 2018 para fazerem intercâmbio contra 302 mil em 2017, um aumento de mais de 20%, segundo dados da Belta (Única associação das agências de intercâmbio no Brasil). A projeção para 2019 é desse número de embarques saltar para 415 mil. Um aumento de 13% na procura por intercâmbio. A pesquisa Selo Belta faz esse levantamento anualmente e separa os dados extraídos em dois grupos: agências e estudantes. É mensurado o comportamento dos intercambistas, preferência de destinos, faixa etárias e traz até recortes por região.
 

"Com o começo de 2020 muitos brasileiros incluem na sua lista trocar de emprego, aprender um novo idioma e viajar. Por isso, o intercâmbio, mesmo com a alta do dólar turismo, tende a crescer. Isso é algo que as agências Selo Belta veio nos reportando ao longo de 2019. A procura por cursos de idiomas com duração de um mês foi uma das mais relevantes", explica Maura Leão, presidente da Belta.
 

Para auxiliar você a tirar do papel o sonho do intercâmbio em 2020: veja as 5 dicas da Maura Leão, especialista em intercâmbio e presidente da Belta
 


1.Estabeleça os seus objetivos com o intercâmbio
 

Essa dica parece meio óbvia, porém há diversos tipos de intercâmbio e períodos de duração. Curso de idioma, graduação no exterior, curso de idioma combinado com trabalho temporário, High School, Curso profissional, entre outros. Ou seja, ter as metas traçadas com o que se pretende "colher" com o intercâmbio é bem relevante. Escreva os seus objetivos, pode ser: crescer na própria empresa e /ou trocar de emprego, aprender um idioma diferente do inglês, ter contato com outras culturas e etc. Segundo a pesquisa da Belta, 84,7% dos intercambistas tiveram como resultado do programa o aperfeiçoamento nos idiomas, seguido de conviver com outra cultura, e ter se conhecido melhor. Ter as suas metas transparentes facilitará na escolha do melhor programa de intercâmbio.
 

2.Se planeje financeiramente
 

Estabeleça um período para juntar o aporte necessário para a realização do intercâmbio. Lembre-se de colocar 10% a mais do gastos planejados para imprevistos que podem ocorrer durante o trajeto. Segundo a pesquisa da Belta, 28% dos estudantes embarcaram com uma quantia entre 5 e 10 mil reais e 57,4% tem como potencial fonte financiadora a poupança própria. Logo, vale pesquisar o custo de vida do destino e mais do que isso checar o período que o "seu bolso"consegue fazer o intercâmbio.


3.Pesquisar é a chave do sucesso
 

Segundo a pesquisa da Belta, 34,9% dos intercambistas viajaram para locais que os amigos já foram. Além da opinião de colegas e familiares busque informações extras sobre o país, moeda, costumes, e etc. Vale os portais e impressos crédulos (cuidado com as fake news), as feiras de intercâmbio que acontecem durante todo o ano em vários estados brasileiros, entre outros.
 


4.Escolha uma agência segura
 

Quantas vezes ligamos o noticiário e nos deparamos com histórias de pessoas que foram lesadas e não embarcaram para fazerem o intercâmbio já pago. Escolher a agência certa pode ser um desafio e para facilitar aos estudantes, a Belta só certifica com o seu selo agência confiáveis em termos financeiros e éticas. Há 27 anos, a associação disponibiliza no seu site a lista das agências que tem agentes de atendimento Belta , treinados e com vivência no exterior. 


5.Atenção ao seguro saúde
 

Imagine você arcando com a viagem dos seus sonhos e acaba torcendo o tornozelo ao chegar no país escolhido, ou mesmo quebrar um braço no avião e etc. Imprevistos acontecem e por isso contratar um seguro saúde é essencial. Inclusive há países que não permitem a entrada de estudantes sem o seguro saúde. O serviço mais vendido pelas agências de intercâmbio foi o seguro saúde em 2018. Esse quesito responde por 6.715 pontos, segundo a pesquisa da Belta, seguido por assessoria de vistos e emissão de passagens aéreas.

Please reload

comente.
recomendados para você.

Casos de otite aumentam no verão

Léo Santana, Harmonia do Samba e Parangolé desembarcam em Brasília

Como o dinheiro desviado de Angola pelo governo corrupto veio parar na Paraíba

Estádio Nacional recebe segunda edição do festival Future Space

As pensões vitalícias dos acusados de crimes na ditadura

Os condenados por Moro absolvidos em segunda instância

1/1
Please reload