TERMOS DE US0

CONHEÇA

EXPEDIENTE 

ANUNCIE

APOIE

FALE COM O BMB 

OPINIÃO 

BMB TV

PARCEIROS:

Todos os direitos reservados.

últimas notícias.

Detran mudará sentido de vias no Polo de Modas

IPVA 2020: Tire suas dúvidas

Torcidas organizadas do Internacional são alvos de operação policial

População da China aumenta para 1,4 bilhão de habitantes

Inep divulga hoje as notas do Enem

Saliva permite medir a porcentagem de gordura corporal

1/5
Please reload

Celibato: Bento XVI rejeita "duas vocações ao mesmo tempo"

Defesa foi feita em livro escrito em parceria com cardeal Robert Sarah

 

Por RTP, via Agência Brasil 
Mundo | 13 de Jan de 2020, 12h41

 Foto: Reprodução 

 

Num livro escrito em parceria com o cardeal Robert Sarah, Bento XVI defende que o celibato sacerdotal “tem grande significado”. As declarações surgem no momento em que o papa Francisco avalia um pedido para que, na Amazônia, homens casados possam ser padres.

 

Bento XVI escreve, na obra Das profundezas dos nossos corações, que a tradição secular dentro da Igreja é essencial para que os padres se concentrem nos seus deveres. "É indispensável para que o caminho na direção de Deus permaneça o fundamento da nossa vida”. Para o papa emérito, não é “possível realizar as duas vocações (sacerdócio e o casamento) ao mesmo tempo”.

 

Em outubro, vários bispos católicos reuniram-se para discutir o futuro da Igreja na Amazônia.

 

Ao fim da reunião, foi lançado um documento onde estavam detalhados vários problemas que afetam a Igreja.

Os bispos sul-americanos sugeriram que, em algumas partes da Amazônia, alguns homens mais velhos e casados poderiam ser ordenados padres, defendendo que isso seria um esforço para combater a escassez de sacerdotes na região.

 

Foi também pedido ao Vaticano que reabra o debate sobre a ordenação de mulheres como diáconos, alegando que “é urgente que a Igreja promova e confira na Amazônia ministérios para homens e mulheres de maneira equitativa”, cita a agência Associated Press.

 

No mesmo livro, Bento XVI e Robert Sarah defendem que "é urgente, necessário, que todos, bispos,

 

sacerdotes e leigos, redescubram um olhar de fé na Igreja e no celibato sacerdotal que protege o seu mistério". Além disso, citando Santo Agostinho, ambos afirmam: "Non possum silere (Não posso ficar calado)!".

 

Todas as propostas foram colocadas em documento, aprovado no final de um sínodo de três semanas sobre a Amazônia, convocado pelo papa Francisco em 2017, com o objetivo de alertar para as ameaças à floresta tropical e melhorar o sacerdócio junto aos povos indígenas.

 

O papa Francisco tem sido advertido de que qualquer abertura papal a sacerdotes casados ou mulheres diáconos pode levar a Igreja à ruina, culpando a organização do sínodo e o próprio papa de heresia, uma vez que consideram o celibato sacerdotal obrigatório.

Please reload

comente.
recomendados para você.

Detran mudará sentido de vias no Polo de Modas

IPVA 2020: Tire suas dúvidas

Torcidas organizadas do Internacional são alvos de operação policial

População da China aumenta para 1,4 bilhão de habitantes

Inep divulga hoje as notas do Enem

Saliva permite medir a porcentagem de gordura corporal

1/1
Please reload