últimas notícias.

O virtual está cada vez mais presente na nossa vida

OMS: mortes ligadas à covid-19 dispararam na Europa desde março

PGR se manifesta contra pedido para apreender celular de Bolsonaro

Ministro da Justiça pede ao STF suspensão de oitiva de Weintraub

PF investiga desvio de verbas na Prefeitura de Uberaba

Governo de Goiânia deve liberar treinos de futebol em junho

1/5
Please reload

Número de advogados no Brasil deve chegar a 2 milhões até 2023

 

Rápido crescimento do número de advogados no Brasil é um desafio para o mercado profissional da categoria

 

Da Redação, Bem Mais Brasília 
Brasil | 08 de Outubro de 2019 - 15:30h

Foto: Reprodução 

 

O Brasil deve ultrapassar a marca de 2 milhões de advogados até 2023. A tendência é apontada pela crescente do número de advogados no País que ingressa no mercado a cada ano. Segundo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a cifra saltou de 1 milhão em 2016 para os atuais 1.237.932 milhões. Em uma comparação simples, podemos dizer que há um advogado a cada 170 habitantes, uma vez que o IBGE projeta que a população brasileira ultrapassou os 210 milhões de habitantes em 2019.

 

O crescimento nos números da categoria pode ser constatado na Fenalaw, maior plataforma de conteúdo e de negócios jurídicos da América Latina. Nos últimos quatro anos, o número de visitantes do evento aumentou em 75%, com profissionais de departamentos jurídicos e de escritórios de advocacia vindos de todo o Brasil. A 16ª edição do evento acontece de 23 a 25 de outubro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

 

"Para estar à frente da concorrência acirrada, o profissional encontra na Fenalaw uma capacitação que não é ensinada na sala de aula. Nos três dias de evento, a programação de conteúdo traz temas ligados à gestão, rentabilidade, cases de sucesso, tendências que vão afetar o setor no Brasil e no mundo e outros temas diversos ligados ao setor jurídico", comenta o diretor de portfólio da Informa Markets, Hermano Pinto.

Gestão de pequenos e médios escritórios

 

O mercado profissional do advogado no Brasil enfrenta uma realidade que exige dos escritórios de advocacia uma gestão profissional atualizada que amplie a visão estratégica do negócio. Um dos pontos de partida é acertar na adoção de práticas de gestão de pessoas capaz de valorizar e manter talentos.

 

No Congresso de Gestão de PME's, que acontece durante a Fenalaw, serão tratadas essas questões que envolvem liderança, o poder do feedback e a gestão da cultura na advocacia.

 

"Há uma deficiência na gestão de pessoas nos escritórios de pequeno e médio porte que definem estratégias focadas apenas em números, com o objetivo de alcançar resultados rápidos sem considerar primeiro a construção de ambiente saudável e a preparação dos colaboradores, que são a base para proporcionar o sucesso de qualquer empresa", explica a advogada e CEO da Performance Juris, presidente CEIG/OABGO e coordenadora nacional da MBA Gestão de Jurídica do IPOG, Ísis Passos Fontenele.

 

A advogada é uma das especialistas que estará no Congresso. Na série de palestras, além da gestão de pessoas, serão apresentados outros pilares essenciais para que os escritórios de advocacia prosperem, como: metodologias para aumento da produtividade, marketing jurídico, controladoria, formação de preços, jurimetria, implantação de softwares e aplicativos.

 

As tendências e desafios para os departamentos jurídicos

 

Além do Congresso de Gestão de PME's, na Fenalaw há um espaço reservado também para o Congresso de Escritórios Grandes e o de Departamentos Jurídicos. Neste último, um dos destaques mais aguardados são os debates sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que começa a valer em 2020 com a definição de regras para companhias que lidam com informações pessoais.

 

O gestor jurídico da Nors Brasil e professor de gestão jurídica no IBMEC, Benedito Villela - que colaborou na coordenação da programação - ressalta que, para abordar o tema, foram convidados executivos jurídicos de grandes empresas, como a Johnson & Johnson, UBER e Google. "A ideia é que eles possam compartilhar a expertise em relação à aplicação da lei, penalidades e o comportamento de agências regulatórios nos Estados Unidos e em países da Europa", diz.

 

A falta de conhecimento explica a expectativa sobre o assunto. Segundo pesquisa recente da Serasa Experian, 85% das empresas brasileiras afirmam ainda não estar preparadas para garantir os direitos e deveres da LGPD. A pesquisa entrevistou executivos de 508 companhias de 18 áreas de atividade, com diferentes portes e segmentos, em todas as regiões do País.

 

Outro tema que deve chamar a atenção do público é a desjudicialização dos tribunais brasileiros com o aumento das ferramentas de disputa alternativas, em especial as onlines, conhecidas como Online Dispute Resolution (ODR).

 

"A prática tem despertado muito o interesse das empresas que estão investindo em canais próprios de resolução de disputas online, porque custam menos e contribuem para a imagem da marca. Hoje existem plataformas como o consumidor.gov que acelera as soluções de conflitos entre consumidores e fornecedores. O Mercado Livre é um exemplo que estará na Fenalaw para falar de um case de sucesso da empresa", revela Villela.

 

Para participar - O credenciamento online de visitante e as inscrições para o Congresso Fenalaw estão abertos no site. A credencial de visitante é válida para os três dias de evento com acesso gratuito à área de exposição e às Fenatalks.

 

Fenalaw 2019
Data: 23 a 25 de outubro.
Horário: 9 às 19 horas.
Local: Centro de Convenções Frei Caneca - R. Frei Caneca, 5
69 - Bela Vista - São Paulo - SP.

 

 

Please reload

comente.
recomendados para você.

O virtual está cada vez mais presente na nossa vida

OMS: mortes ligadas à covid-19 dispararam na Europa desde março

PGR se manifesta contra pedido para apreender celular de Bolsonaro

Ministro da Justiça pede ao STF suspensão de oitiva de Weintraub

PF investiga desvio de verbas na Prefeitura de Uberaba

Governo de Goiânia deve liberar treinos de futebol em junho

1/1
Please reload

TERMOS DE US0

CONHEÇA

EXPEDIENTE 

ANUNCIE

APOIE

FALE COM O BMB 

OPINIÃO 

BMB TV