últimas notícias.

O virtual está cada vez mais presente na nossa vida

OMS: mortes ligadas à covid-19 dispararam na Europa desde março

PGR se manifesta contra pedido para apreender celular de Bolsonaro

Ministro da Justiça pede ao STF suspensão de oitiva de Weintraub

PF investiga desvio de verbas na Prefeitura de Uberaba

Governo de Goiânia deve liberar treinos de futebol em junho

1/5
Please reload

Conectividade dinamiza interação em sala de aula

A pernambucana Safetec, única parceira premier Google Cloud no Norte e Nordeste, auxilia instituições de ensino a utilizar tecnologia no processo de aprendizagem.

 

Da Redação, Bem Mais Brasília 
EducAÇÃO | 08 de Outubro de 2019 - 12:50h

Foto: Divulgação 

 

A tecnologia vem mudando as mais variadas formas de interação social: como a gente paquera, consome, produz e, também, como aprende e ensina. Usar aplicativos para além dos sites de buscas e das redes sociais, como um potente recurso didático e de fácil estímulo aos estudantes, tem se tornado um importante aliado no processo de aprendizagem. Mas ainda a passos lentos aqui no Brasil. A pesquisa anual Tecnologia de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras (TIC Brasil 2017) apontou que o uso do computador e da Internet para a realização de tarefas dentro do ambiente escolar é comum entre 37% dos alunos de escolas públicas e 50% dos alunos de escolas particulares. 

 

Ainda de acordo com a pesquisa, 36% dos professores de escolas públicas tiraram dúvidas on-line, enquanto chega a 66% entre os professores de escolas particulares. “Temos um perfil de aluno muito diferente de alguns anos atrás e a metodologia de ensino não passou por mudanças tão significativas para acompanhar esta evolução. Assim, a educação ficou cada vez mais desconectada do universo dos alunos e professores”,  explica Antonio Lapa, CEO da Safetec, representante certificada da Google for Education no Norte e Nordeste. “O caminho para romper essa lacuna é agregar o uso das tecnologias de forma natural aos ambientes educacionais para conectar melhor quem ensina e quem aprende, ou seja, dividir o protagonismo entre professor e aluno.”

 

E essas soluções podem ser alcançadas com apenas alguns cliques. O Google oferece uma plataforma especialmente desenvolvida para o segmento: o Google for Education. São disponibilizadas ferramentas capazes de explorar toda as possibilidades de comunicação, interação, colaboração e gestão de atividades, com soluções específicas para a sala de aula. “Antes de criar a tecnologia, o Google fez pesquisas para entender sobre as necessidades dos professores e alunos. Os resultados deram origem a uma tecnologia mais interativa e experimental, colaborativa, personalizada, orientada a projetos autogerenciados, assim como a equipamentos especialmente desenvolvidos para tal, os Chromebooks. Isso contribui com a formação do profissional do futuro, entregando ao mercado um indivíduo com as qualificações desejadas, que saiba trabalhar em grupo, dividir conhecimento e resolver problemas”, diz Lapa.

 

“A jornada da transformação digital na educação ainda é um longo caminho a se percorrer, principalmente no Brasil. É algo que oferece grandes possibilidades, com um potencial enorme”, conclui o especialista. Atualmente, cerca de 80 milhões de usuários em todo o mundo já contam com a experiência do G Suite for Education e mais de 20 milhões usam o Google Sala de Aula.

 

Em Pernambuco, a Safetec ajudou a introduzir a plataforma em instituições como a Universidade Católica de Pernambuco e o Colégio Damas. "Nós estamos diante de uma geração que funciona melhor com a tecnologia. Quando a gente traz isso para dentro da sala de aula, a aprendizagem acontece de forma mais eficiente, porque eles  estão ali com tudo o que eles vivem na sociedade", conta Ana Lúcia Arteiro, coordenadora do Damas. "Facilitou tanto a interação entre professor e aluno, quanto a interação entre os professores", ressalta. “O aluno pode produzir o próprio texto no documento. Isso incentiva ele a escrever, se concentrar e trocar ideias com outros colegas. Ele envia o mesmo documento para mim e eu corrijo na mesma hora, no próprio documento. Posso colocar soluções, auxiliar, e tenho a possibilidade de corrigir e devolver e eles colocarem outras observações”, complementa Regina Paes, professora de produção textual do Damas. 

 

Já para Silvio Guedes, aluno do 6º ano, os Chromebooks ajudaram a melhorar o desempenho em sala de aula, mas também o meio-ambiente. “A gente usa a tecnologia de uma forma que não vai precisar de papel e lápis, ou seja, salvamos milhões de árvores."

Please reload

comente.
recomendados para você.

O virtual está cada vez mais presente na nossa vida

OMS: mortes ligadas à covid-19 dispararam na Europa desde março

PGR se manifesta contra pedido para apreender celular de Bolsonaro

Ministro da Justiça pede ao STF suspensão de oitiva de Weintraub

PF investiga desvio de verbas na Prefeitura de Uberaba

Governo de Goiânia deve liberar treinos de futebol em junho

1/1
Please reload

TERMOS DE US0

CONHEÇA

EXPEDIENTE 

ANUNCIE

APOIE

FALE COM O BMB 

OPINIÃO 

BMB TV