TERMOS DE US0

CONHEÇA

EXPEDIENTE 

ANUNCIE

APOIE

FALE COM O BMB 

OPINIÃO 

BMB TV

PARCEIROS:

Todos os direitos reservados.

últimas notícias.

De Virada: Brasil vence México com gol nos acréscimos do 2º tempo

Polícia confirma suspeita de envenenamento em 4 mortes em Barueri

Vai-Vai abre Virada da Consciência em São Paulo

20 "coletes amarelos" são presos em Paris

Papa Francisco almoça com moradores de rua

Veneza está em alerta máximo com previsão de subida do nível das águas

1/5
Please reload

Governo anuncia mudanças no eSocial

Segundo secretário, sistema será dividido em dois até 2020

 

Por Agência Brasil

Economia | 09 de julho de 2019 - 19:00h

 Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Rogério Marinho, secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, informou que o governo trabalha para “simplificar” o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). Para ele, há “excesso de detalhamento” na alimentação de informações”

 

Segundo ele, em janeiro de 2020 vão ser implementados dois novos sistemas. Um para grandes e médias empresas, “já simplificado e desburocratizado”; e outro para pequenas e microempresas, “ainda mais simplificado”. A iniciativa afetará o uso do eSocial para empregados domésticos. “A ideia é também simplificar para o empregador individual”

 

“O fato de ser dois sistemas não quer dizer que vai aumentar a complexidade. Serão dois sistemas bem mais simples”, promete o secretário. Conforme Marinho, os novos sistemas não incluirão informações tributárias. “A ideia é que a Receita Federal disponibilize a partir de janeiro [de 2020] um sistema próprio diferenciada e também simplificado. E que remanesça no sistema a área de trabalho e de previdência”.

 

“Nós esperamos pelo menos a diminuição dos layouts atuais (...) A ideia é ter uma ferramenta de gestão e de controle da área de trabalho e da previdência que seja amigável por um lado, e por outro que seja confortável – tanto para quem precisa fazer a gestão pública, que é o governo federal, quanto por quem tem a necessidade de passar essas informações”, explicou.

 

De acordo com o secretário, até a modificação definitiva o sistema permanece em uso e será “customizado” para facilitar o uso. Marinho assinalou que haverá uma sistemática de migração para “não prejudicar” as empresas que investiram “tempo e dinheiro” na alimentação do eSocial.

 

Criado em 2013, o eSocial atualmente unifica a prestação, por parte do empregador, de informações relativas aos empregados. Dados como o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), a Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia e de Informações à Previdência Social (GFIP) e informações pedidas pela Receita Federal são enviados em um único ambiente ao governo federal.

Please reload

comente.
recomendados para você.

De Virada: Brasil vence México com gol nos acréscimos do 2º tempo

Polícia confirma suspeita de envenenamento em 4 mortes em Barueri

Vai-Vai abre Virada da Consciência em São Paulo

20 "coletes amarelos" são presos em Paris

Papa Francisco almoça com moradores de rua

Veneza está em alerta máximo com previsão de subida do nível das águas

1/1
Please reload