últimas notícias.

Nego Rainner faz show drive-in neste sábado, em Brasília

DF: Digital Influencer mirim arrecada donativos para comunidade carente

Show em formato drive-in terá como atração os Sertanejos Caio & Henrique

CNJ propõe regionalização e rodízio para juiz de garantias

Aneel dispõe de R$ 16,1 bi para ajudar distribuidoras na pandemia

Governo publica edital para pavimentação da BR-319, no Amazonas

1/5
Please reload

Ministro do STF revela à Globo News sofrer ameaças

 

"Uma das preocupações que tenho não é só com julgamento, mas também com segurança de membros da minha família”, afirmou Edson Fachin


Por Guilherme Vicente, do Bem +Brasília 
Política | 27 de Março de 2018, 18:00h

 O filho de Teori Zavascki, Francisco Prehn Zavascki, disse suspeitar de que seu pai, que era o relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal e morreu em janeiro do ano passado em acidente aéreo no litoral sul do Rio de Janeiro, tenha sido assassinado. Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil 

 

Relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Edson Fachin revelou durante entrevista, concedida ao jornalista Roberto D’Avilla que sua família tem recebido ameaças. A entrevista vai ao ar hoje, na GloboNews, às 21h30. 

 

Edson disse ter solicitado providências à presidente do STF, ministra Carmem Lúcia, e a Polícia Federal. O ministro não falou de quem ou de onde tem recebido as ameaças.  Algumas das providências solicitadas a presidente da suprema corte e a PF já estão sendo tomadas.

 

O magistrado votou contra o julgamento de habeas corpus de Lula no STF, contra suspender a sessão e contra a liminar que impede que o ex-presidente seja preso até o dia 4 de abril – quando o Supremo deve voltar a discutir o caso, na última quinta-feira (22).

 

Sobre o habeas corpus preventivo apresentado pela defesa do ex-presidente lula – também relatado por Edson, o ministro votou pelo “não conhecimento” – para não aceitar sequer a possibilidade deste pedido ser analisado – justificando que a defesa do petista deveria ter apresentado um recurso ordinário contra a decisão da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 06 de março, que negou um pedido preventivo de habeas corpus apresentado em janeiro.

 

Edson Fackin é relator de outras ações no Supremo Tribunal Federal.  

 

Please reload

comente.
recomendados para você.

Nego Rainner faz show drive-in neste sábado, em Brasília

DF: Digital Influencer mirim arrecada donativos para comunidade carente

Show em formato drive-in terá como atração os Sertanejos Caio & Henrique

CNJ propõe regionalização e rodízio para juiz de garantias

Aneel dispõe de R$ 16,1 bi para ajudar distribuidoras na pandemia

Governo publica edital para pavimentação da BR-319, no Amazonas

1/1
Please reload

TERMOS DE US0

CONHEÇA

EXPEDIENTE 

ANUNCIE

APOIE

FALE COM O BMB 

OPINIÃO 

BMB TV