‘Sem recessão no próximo ano’ em Portugal

O primeiro-ministro respondeu ao único deputado de Livery, Roy Tavares, no debate no Parlamento sobre as políticas públicas. O deputado do Livre perguntou a Antonio Costa se ele poderia garantir que, em caso de recessão em 2023, o governo “mudaria sua meta de participação salarial no PIB. [Gross Domestic Product]A revisão para cima e o aumento da participação salarial.

Em resposta, Costa referiu que “Portugal vai continuar a crescer. Pelo contrário, o cenário que temos é que Portugal continue a crescer, obviamente a um ritmo mais lento do que este ano de 2022, e que continuemos a convergir com a União Europeia e esperemos que essa convergência aconteça.” Também com a convergência dos salários, e mais, esse crescimento salarial continuará a sustentar o crescimento da economia portuguesa, como tem acontecido desde novembro de 2015”, enfatizou.

crescimento contínuo

O primeiro-ministro afirmou que “de 2015 até hoje, o PIB nominal cresceu 20%” e que este “tem sido o caminho de crescimento sustentável para o país”.

“Infelizmente, o crescimento não é linear, e mesmo em 2020 e 2021 já passamos de 48% dos salários no PIB, não pelo crescimento salarial, mas pelo PIB menor. Então, esse não é o caminho, o caminho é o crescimento. participação dos salários no PIB no cenário de convergência com a União Europeia.

Costa disse que este cenário foi apresentado “com toda a seriedade” no programa eleitoral e mantido no programa do governo, mas sublinhou que “é claro que deve ser modificado face à realidade”.

READ  Portugal chega à fase final de flexibilização do encerramento e reabertura das fronteiras terrestres com Espanha | Mighty 790 KFGO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.