Seca atrasa plantio de soja no Brasil – Mercados

SÃO PAULO: A falta de chuvas em Mato Grosso, o maior estado produtor de grãos do Brasil, atrasou o plantio de soja em até 30 dias, prejudicando as perspectivas para o milho segunda safra, que é cultivado após a colheita das oleaginosas e responde por cerca de dois terços da produção. produção nacional. Os agricultores disseram.

Em comentários enviados à Reuters pelo grupo estatal de agricultores Aprosoja-MT na sexta-feira, os produtores de soja também observaram que o tempo seco os forçou a replantar em algumas áreas, reduzindo o potencial de produção de soja no maior exportador mundial da commodity.

Gilberto Peretti, na Gaúcha do Norte, em Mato Grosso, plantou sua soja cerca de 30 dias depois da temporada passada. Ele disse que plantou pouco mais de 100 hectares (247 acres), mas teria que replantar 30%.

“Haverá uma queda significativa na produção… O replantio nunca mais será o mesmo (em termos de produção)”, afirmou. Referindo-se ao segundo milho, Peretti descartou plantá-lo nesta temporada devido aos riscos climáticos. “é muito tarde.” O plantio de soja está cerca de 20 dias atrasado em relação ao ciclo anterior, disse Olonire Favarin, agricultor de Santo Antônio do Leste. Ele já replantou 120 hectares dos 300 hectares plantados antes do fim das chuvas.

“Depois do último plantio, passamos 20 dias sem chuva”, disse Favarin, lembrando que plantaria apenas 30% de sua segunda área habitual de milho. Leonardo Marasca, um agrônomo, disse que seu grupo já havia plantado quase 5.200 hectares (12.849 acres) em duas fazendas de soja nesta época do ano passado, em comparação com nada em 2023, o que levou seus chefes a suspenderem o plantio de milho mais uma vez.

READ  Setor de ambulâncias aéreas na América Latina - Análise de mercado

“Os pedidos de sementes foram cancelados”, disse Marasca. Na quinta-feira, a agência agrícola brasileira Conab elevou sua previsão de produção de soja para 162,420 milhões de toneladas para 2023/24, apesar das preocupações climáticas, deixando os agricultores céticos.

O agricultor Antonio Galvan disse que o Brasil poderia “levantar as mãos para o céu” se igualasse a produção de soja do ano passado de 154,6 milhões de toneladas, segundo estimativas da Conab.

Em Sorriso, capital mundial da soja, o agricultor Ronan Polito atrasou o plantio em média 12 dias devido às chuvas irregulares. A produção de soja deverá ser 12% a 15% inferior à média de cinco anos. “Este ano, se conseguirmos em média 55 sacas de soja por hectare, será uma conquista histórica. No ano passado conseguimos 64.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *