Santander Brasil supera previsão de lucro líquido, mas eleva provisões para créditos de liquidação duvidosa

SÃO PAULO (28 de julho) (Reuters) – O Banco Santander Brasil superou nesta quinta-feira as expectativas do mercado para o lucro líquido do segundo trimestre, mas as provisões para perdas com empréstimos subiram em um cenário macroeconômico difícil, fazendo com que suas ações caíssem quase 3%.

O lucro líquido aumentou 2% em relação ao trimestre anterior, para 4,08 bilhões de reais (US$ 778,08 milhões), melhor do que o esperado, já que analistas consultados pela Refinitiv esperavam a unidade brasileira do espanhol Banco Santander SA. (SAN.MC) Ele trará um lucro líquido de US $ 3,88 bilhões.

No entanto, o Santander Brasil disse que suas provisões para perdas com empréstimos – um indicador de quanto dinheiro o banco reservou para cobrir empréstimos que provavelmente não serão pagos integralmente – totalizaram R$ 5,75 bilhões, alta de 24,6% em relação ao trimestre.

As unidades do Santander Brasil caíram 2,9%, para R$ 27,04, na manhã de quinta-feira, reduzindo as perdas para as negociações. Índice da bolsa de valores Bovespa no Brasil (.BVSP) Subiu 0,3%.

“O principal fator para a redução das provisões foi o custo do crédito, com as provisões subindo de forma impressionante”, disseram analistas da Genial Investments em nota. Eles acrescentaram que esperavam um período difícil no segundo semestre, mesmo com as provisões desacelerando no quarto trimestre.

Antes do relatório de lucros, investidores entrevistados pelo Bank of America disseram que a empresa provavelmente apresentará os números trimestrais mais fracos entre os bancos brasileiros de grande capitalização, com taxas de provisionamento entre suas principais preocupações.

O Banco Santander Brasil, terceiro maior banco privado do Brasil, está competindo com players como o Itaú Unibanco (ITUB4.SA)Bradesco (BBDC4.SA) e o Banco do Brasil, estatal (BBAS3.SA).

READ  Telefônica Brasil SA (NYSE: VIV) devido à recomendação média de "Hold" pelas corretoras

Analistas do Credit Suisse e do JPMorgan disseram que os resultados do Santander podem ter uma leitura negativa para o Bradesco no custo do risco e números negativos de negociação, respectivamente.

Em nota, o diretor financeiro do Santander Brasil, Angel Santodomingo, disse: “Apesar do ambiente macroeconômico ainda desafiador, os indicadores de qualidade da carteira de crédito têm se mantido estáveis ​​ao longo do período”.

A carteira de empréstimos do banco aumentou 2,9% no primeiro trimestre, para 468,54 bilhões de riais.

O Brasil é a maior base de clientes do banco espanhol e responde por quase um terço dos principais lucros do grupo. Consulte Mais informação

(US$ 1 = 5,2437 riais)

(Reportagem de Gabriel Araujo) Edição de David Goodman, Clarence Fernandez e Barbara Lewis

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.