Preserve a pesca local – notícias de Portugal

A pesca artesanal local na costa centro / norte de Portugal oferece uma grande diversidade de capturas, sendo as principais de elevado valor comercial.

O projecto ArtFish, implementado nos últimos dois anos na costa atlântica entre a Nazaré e Viana do Castelo, avaliou as espécies capturadas pelos navios de pesca locais, que representam cerca de 80% da frota de pesca nacional, e incluem um grande número dos pescadores e são relevantes a nível ambiental, social, económico e cultural.

A pesca local utiliza embarcações com até nove metros de comprimento, que operam no mar e em águas interiores, como os estuários, utilizando redes de emalhar (colocadas à superfície, suspensas por várias bóias) e redes (junto ao fundo).

De acordo com os dados divulgados à Lusa, as principais espécies de peixes capturadas nos cinco portos avaliados pela ArtFish – Castelo do Neiva e Viana do Castelo (no mesmo concelho), Angeiras (Matosinhos), Figueira da Foz e Nazaré – Inclui faneca, mar baixo e dourada.

A dourada e o robalo, de acordo com o estudo, são as duas únicas espécies presentes nas capturas nos cinco locais avaliados, embora as quantidades variem: em Viana do Castelo, a dourada é a espécie mais capturada (representando cerca de 40% do total ), É seguido pelo robalo com cerca de 25%.

O estudo, que incidiu sobre um total de 24 toneladas de pescado capturado nos cinco portos nos últimos dois anos, indica uma diminuição da quantidade entre 2020 e 2021, seja por navio ou por dia de captura.

Além da diversidade de espécies, as conclusões do ArtFish indicam atividade de caça entre a primavera e o outono, com “capturas acessórias menores e indivíduos menores”, com as principais espécies capturadas sendo “altamente valiosas comercialmente”.

READ  Espanha e Portugal naturalizaram mais de 90.000 descendentes de judeus sefarditas desde 2015 - The Forward

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *