Portugal lidera projecto europeu de educação científica sobre os desafios da saúde pública

Portugal lidera um projeto europeu de educação científica que se prepara para enfrentar os desafios da saúde pública. O PAFSE cria parcerias de “Parcerias para Educação em Ciências” entre escolas, universidades, centros de pesquisa, laboratórios, empresas, associações e representantes da sociedade civil, entre outros, e os engaja em esforços de enriquecimento Educação em áreas curriculares STEM (ciências, tecnologia, engenharia e matemática) com sua contribuição para a saúde pública.

Numa primeira fase, segundo nota de imprensa, o projecto vai concentrar toda a comunidade escolar e parceiros na preparação para reduzir os riscos de doenças infecciosas e epidemias, mas vai estender-se a outros problemas, como obesidade infantil, cancro, zoonoses, etc. e diabetes. ou acidentes rodoviários ou desigualdades na saúde.

O projeto PAFSE – Partnerships for Science Education – integra nove instituições de 4 países – Portugal, Grécia, Chipre e Polónia. Em Portugal, é dirigido pela Escola Nacional de Saúde Pública e apoiado pela Direcção-Geral da Educação e pela Direcção-Geral da Saúde.

A atual pandemia Covid-19 teve grandes impactos na sociedade e colocou a questão da saúde pública na agenda global. A preocupação com a propagação de doenças infecciosas e zoonóticas, ou seja, doenças transmitidas entre animais e humanos, são questões que são abordadas não só pela comunidade científica, mas também pela população em geral, sempre fortemente apoiada nas novas tecnologias e tecnologias emergentes.

Foi este o impulso para o desenvolvimento do projecto PAFSE, com a participação de investigadores de cinco instituições portuguesas: Universidade NOVA de Lisboa – Escola Nacional de Saúde Pública (líder do projecto), Instituto de Sistemas, Engenharia Informática, Tecnologia e Ciência (INESC TEC ), Universidade do Minho e Instituto Superior de Engenharia de Lisboa e Bandit Português.

Para o cumprimento dos objetivos, os membros do consórcio vão estabelecer diversas parcerias, com entidades interessadas no projeto, com o objetivo de dinamizar a aprendizagem ao nível do terceiro ciclo de ensino, que promove a literacia em saúde nas aulas de saúde – ciências, física, química, matemática e tecnologia da informação. O projeto também prevê atividades em clubes de ciências e ambientes comunitários, com o apoio de parceiros, usando ambientes de aprendizagem inovadores para despertar o interesse e a curiosidade dos jovens, por um lado pelos currículos e carreiras em STEM, e por outro, para torná-los embaixadores da saúde pública em seus ambientes de vida.

READ  A TAP Portugal Air remarcou o seu voo - Ele pode receber o seu dinheiro de volta?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *