Polícia holandesa dispersa milhares de manifestantes anti-lockdown

No domingo, a polícia holandesa dispersou milhares de manifestantes anti-lockdown fora de Haia, um dia antes do início das eleições nacionais no país.

Reuters Relatórios A polícia usou cassetetes e canhões de água para dispersar os manifestantes que, segundo as autoridades, estavam ignorando as regras de distanciamento social e também os avisos das autoridades.

As autoridades disseram que 20 pessoas foram presas e duas pessoas ficaram feridas por cães policiais após se recusarem a deixar a área.

De acordo com a Reuters, muitos dos manifestantes carregavam guarda-chuvas amarelos e faixas da oposição com os dizeres “Amor, liberdade, fim da ditadura”.

Apesar do protesto, o boletim informativo indica que a maioria dos eleitores holandeses apóia o bloqueio porque a taxa de infecção pelo Coronavirus na Holanda está nos confins da Europa.

A Reuters relata que o país está sob severo bloqueio desde janeiro, com reuniões de mais de duas pessoas proibidas e o primeiro toque de recolher noturno desde a Segunda Guerra Mundial. Quando o bloqueio foi estendido, ele gerou vários dias de tumultos em todo o país.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Holanda confirmou mais de 1,1 milhão de casos de coronavírus e mais de 16.000 mortes relacionadas.

As eleições nacionais holandesas começam na segunda-feira, com urnas abertas para os próximos três dias. A Reuters relata que o partido do primeiro-ministro Mark Rutte, o Partido do Povo Conservador para a Liberdade e a Democracia (VVD), espera mais quatro anos após sua vitória em 2010.

READ  Uma nova variante do vírus Corona, descrita como um "mutante duplo", foi relatada na Índia Índia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *