Poetas e Diretores: mostra que reúne obras de mulheres árabes

(MENAFN – Agência Brasileira de Notícias Árabes (ANBA))

São Paulo – Mostra Mulheres Árabes – Cinema e Poesia reunirá curtas palestinos e contará com Anne-Marie Jacir (foto acima) e estrelas do Emirati Alghanim para o público brasileiro. A oferta online é gratuita e vai de 7 a 12 de abril. O evento brasileiro Mulheres no Cinema e Televisão () é patrocinado pela Lei Aldir Blanc que destina recursos ao setor cultural nesta pandemia.

Os dois cineastas também são poetas. As mulheres árabes terão seus poemas lidos pelas brasileiras em Saro que ocorrerá durante o evento. A abertura contará com uma palestra com cineastas moderada pela curadora Nagela Guimarães, cofundadora da Wift Brasil.

Depois de morar nos Emirados Árabes Unidos, a brasileira Nagela Guimarães é a curadora da mostra

A Guimarães desenvolveu o projeto com base em sua experiência nos Emirados Árabes Unidos. “Estou fazendo uma grande personalidade”, disse ela à ANBA. A curadora morou no país do Golfo em três períodos distintos, de 1996 a 2015. “Nos Emirados Árabes Unidos, conheci filmes árabes”, conta Guimarães, que trabalhou durante cinco anos no Festival de Abu Dhabi.

Nos Emirados Árabes Unidos, ela conheceu os dois diretores. Sempre achei essa mistura de talentos intrigante – eles são cineastas e poetas – e a importância da poesia no Oriente Médio. Queria levá-los para o Brasil. Eles são árabes, mas são muito diferentes uns dos outros.

o artista

Wift Brasil confirma que Anne-Marie Jacir é protagonista de “A Nova Vaga do Cinema Árabe” com dois filmes que estreou no Festival de Cannes. Seu filme de estreia “Sal deste Mar” é o primeiro longa de um diretor palestino. Os três filmes de Jacir foram apresentados ao Oscar como representantes oficiais da Palestina. Nos filmes e na poesia de Jacir, você verá a questão da diáspora e a dor de não pertencer. Você não pode separá-lo. “Tudo está ligado”, disse Guimarães.

READ  A alternativa brasileira preocupante: tudo o que sabemos até agora

Estrelas de Alghanim Emirati publicaram oito coleções de poesia e dirigiram mais de vinte filmes

A palestina também é curadora, mentora e promotora do cinema independente em seu país, e busca formar e empregar localmente. O diretor também foi cofundador da Casa de Arte e Pesquisa Youssef Nasri Jacir em Belém.

Já Nujoom Al-Ghanim é poetisa, artista e diretora, nascida em outra região árabe, o Golfo. Dos Emirados Árabes Unidos, ela lançou oito coleções de poesia e dirigiu mais de vinte filmes, e é cofundadora da Nahar Productions, uma empresa cinematográfica com sede em Dubai que trabalha como mentora profissional de filmes e redação criativa, bem como consultor cultural e de mídia.

Al-Ghunim levanta a questão da linhagem. As pessoas costumam ver os Emirados Árabes Unidos como algo moderno, com edifícios enormes, mas também há uma história e tradições mais antigas, e eles são uma minoria em seu país, o que é muito incomum. A maioria de seus trabalhos são documentários com foco na personagem feminina. Acho que Nujoom vê a tradição se esvaindo, então ela está usando o cinema para recriá-la, como descreve a curadora.

Sarau

Quanto à poesia, o programa inclui outras atividades como a Tamo Junta: ‘Poéticas de Fronteira’ com a participação de Christina Keyrouz, jornalista doutora em Letras pela Universidade de São Paulo e moderada por Maristella Sanchez Pizarro, estudante brasileira de doutorado. Literatura e cofundadora Wift Brasil.

O longa-metragem “Wajib” é um dos filmes de Anne-Marie Jacir que serão exibidos na série

Outro destaque é “Uma Mulher de Sua Palavra” Saro: poesia de mulheres dos países árabes e da periferia de São Paulo. Saroo vai se apresentar pela atriz, musicista e poetisa Paula Brita. Rose Doria, poetisa de Sarau Cooperifa; E Victoria dos Santos, poetisa e musicista. Inspiradas nas obras de Jacir e Elghanim, as apresentações terão a participação da atriz Estella Labone e direção de Paula Britta.

READ  Principais coisas a fazer esta semana: 15 a 21 de março de 2021

O show será transmitido na íntegra. Os filmes serão exibidos apenas no Brasil e terão limite de 300 espectadores. Registro requerido. Outros eventos seguirão até o final do show.

um programa

4/7 – Quarta

17h – Reunião com Artistas / Abertura – em inglês com legendas em português, 2021, 60 min
19h – Quando eu te vi – Ficção, 2012, 98 min
21h – próximo ao Sky – Doc, 2017, 84 minutos

8/4 – quinta-feira

17h – “Mulheres da Palavra” em Saro – português com legenda em inglês, 2021, 60 min
19h – Alaa Haddad – Documento, 2014, 85 min
21h – Wajib – Ficção, 2017, 96 min

09/04 – sexta-feira

17h – Debate – Tamo Junta – Portugal – 2021, 60 minutos
19:00 – Vermelho, Azul e Amarelo – Doc. 2013, 92 min
21h – Poucas migalhas – 2005, 28 min

4/10 – sábado

17h00 – O Sal deste Mar – Ficção, 2008, 109 min
19h – Amal (Amal) – Documento, 2011, 88 minutos.

4/11 – domingo

17h00 – Honey, Rain and Dust – Khayal, 1999, 20 minutos
19h – como vinte impossíveis – 2003, 17 min

fatos rápidos:

A Mulher Árabe: Cinema e Poesia
7 a 11 de abril

Registro:

Traduzido por Miranda Gilherme

Comunicado de imprensa

A postagem apareceu pela primeira vez em.

MENAFN24032021000213011057ID1101804959

Isenção de responsabilidade legal: MENAFN fornece as informações “no estado em que se encontram”, sem garantia de qualquer tipo. Não assumimos qualquer responsabilidade ou obrigação pela precisão das informações neste artigo, o conteúdo, imagens, vídeos, licenças ou a integridade, legalidade ou confiabilidade das informações contidas neste artigo. Se você tiver quaisquer reclamações ou problemas de direitos autorais relacionados a este artigo, entre em contato com o provedor acima.

READ  Organização Mundial da Saúde afirma que Brasil enfrenta "situação muito perigosa" no que diz respeito à epidemia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *