Palmeiras domina o River e lidera o caminho para a final da Libertadores

O Palmeiras dominou o River Plate e conquistou a primeira semifinal da Copa Libertadores 3-0 na Argentina. Rooney, Louise Adriano e Venia marcaram os gols nesta notável atuação no campo do Alfredde, que superou a equipe da casa, o adversário mais temido do continente ao longo de seis anos de trabalho construído pelo técnico Marcelo Gallardo.

O resultado coloca o Verdau em uma posição confortável para retornar à final da Libertadores. O time pode até perder por dois gols na próxima terça (12) no estádio Allianz Parque, que ainda assim chega a decisão marcada para o próximo dia 30, no Maracanã. Os gols marcados fora de casa são referência para um empate.

O Verdao já chegou à final da Copa do Brasil e ainda luta pelo campeonato brasileiro. No sábado (9), ele visita o Sport, na Ilha de Retiro, pela 29ª rodada do campeonato nacional, mas o técnico Abel Ferreira deve salvar o atual campeão.

O melhor: Ron abre o caminho

Ron foi eleito o melhor jogador em três partidas da Libertadores e começou a pavimentar o caminho para a grande vitória em Buenos Aires. Ele aproveitou o erro de Armani e acertou um cruzamento forte no momento da partida quando atacou pouco o Palmeiras. Foi o quinto gol dele nas últimas seis partidas na competição. “O homem” de Verdau na Libertadores! Os meninos Patrick de Paula, Danilo e Gabriel Menino jogaram muito também.

O pior: chutes e chutes Carascal

O River Plate voltou ao segundo tempo com problemas e a situação se agravou após a expulsão de Carascal. O camisa 8 chutou Gabriel Menino em um lance seguro e recebeu imediatamente o cartão vermelho, aos 14 minutos do segundo tempo. A partir desse momento, a seleção argentina perdeu o foco e até viu o resultado se expandir ainda mais.

READ  Um projeto que traduz a literatura árabe clássica para o português

Negócio do imperador “surpresa”

O Imperador Alain sabia que agiria apenas dez minutos antes do início da partida. Luan estava escalado para jogar ao lado de Gustavo Gómez, mas sentiu uma dor na região lombar durante o aquecimento e acabou vetando. O número 6 entrou e teve uma atuação segura apesar das reclamações dos torcedores redes sociais Quem gostaria de ver Kosovic como um começo.

River Plate Performance

Marcelo Gallardo começou o jogo do jeito que gostava: tocando a bola, procurando espaços no chão, e ainda começando com duas boas chances em cinco minutos. Porém, os argentinos tinham um problema antigo: a transição defensiva. O time estava fraco nos contra-ataques do Palmeiras, e aos poucos desabou em sua casa e poderia ter perdido mais. Verdau dominou o segundo tempo.

Atuação do Palmeiras

Grande concentração no primeiro tempo, o Palmeiras melhorou muito a partir do momento em que Gabriel Menino fechou uma defesa de cinco linhas. Com a vantagem do primeiro tempo, a equipe voltou a se comportar de forma agressiva após o intervalo e cansada de criar chances ao roubar a bola do River já no campo de ataque. A estratégia da equipe de Abel Ferreira foi atuar sem bola e sair rapidamente do ataque. Funcionou muito bem. Grande atuação de Alfredi, que poderia ter saído com uma derrota.

Cronologia do jogo

A partida começou com o River levando quase 70% da posse de bola e jogando para entrar na defesa do Palmeiras no campo. Em cinco minutos, Wiverton fez sua primeira grande defesa, com a rendição de Caraskal. Quando começou a conseguir um contra-ataque melhor, Verdao abriu o placar para Braun, aos 27 anos, após uma péssima saída do goleiro Armani. Gustavo Scarpa bisou a zero, mas Luiz Adriano foi castigado no início do jogo.

READ  Estudo revela que Portugal transcende todas as categorias ambientais - EURACTIV.com

Depois do intervalo, a partida foi toda do Palmeiras. Luiz Adriano desempenhou um excelente papel de pivô em dois minutos, foi transferido do meio-campo para a região fluvial e facilmente jogou para fazer 2 a 0. Após a expulsão de Carascal, a equipe fez o terceiro gol com Viña, de cabeça, aos 16 anos, e teve mais oportunidades de se expandir com Raphael Vega Brno Lopez e Gabriel Menino.

Ficha de dados
River Plate (ARG) 0 x 3 palmeiras

Adoçado: Estádio Libertadores da América em Buenos Aires (ARG)
dados: 5 de janeiro de 2021, terça-feira
Mesa: 21:30 (de Brasília)
Regra: Lyudan Gonzalez (URU)
Ajudantes: Nicholas Taran (URU) e Carlos Barreiro (URU)
Onde: Julio Bascuñán (CHI)
Cartões amarelos: Bury, Ponceo, de la Cruz (Recife); Gustavo Gómez, Patrick de Paula, Danilo, Emerson Santos, Abel Ferreira (PAL)
Cartão vermelho: Carascal (recife)

Objetivos. Rune, 27 minutos no primeiro tempo (0-1); Luis Adriano, aos dois minutos do segundo tempo (0-2); Viena, 16 minutos do segundo tempo (0-3)

River Plate: Armani. Montiel, Rojas, Pinola e Casco (Girotti); Nacho Fernandez (Alvarez), Perez (Diaz) e De La Cruz; Suarez (Poncio), Bury e Caraskal. Técnico: Marcelo Gallardo

Palmeiras: Waverton. Marcus Rocha, Gustavo Gómez, Imperador Alain e Viena; Danilo (fantasia de Raphael), Patrick de Paula (Emerson Santos) e Gabriel Menino; Gustavo Scarpa (Raphael Vega), Ronnie (Bruno Lopez) e Louise Adriano (Willian). Técnico: Abel Ferrara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *