Os controles da fronteira portuguesa permanecem em vigor até 9 de fevereiro

O primeiro-ministro disse que o governo vai continuar a controlar as fronteiras aéreas até 9 de fevereiro e vai continuar a exigir um teste Covid-19 negativo para todos os passageiros que cheguem a Portugal.

“No que diz respeito às fronteiras, vamos manter o controlo tal como temos feito até agora, vamos continuar a exigir testes negativos obrigatórios para todos os voos que entram em Portugal e vamos continuar a aplicar sanções tanto aos passageiros como às companhias aéreas que embarcarem em passageiros sem teste ”, disse Antonio Costa na conferência de imprensa realizada após o Conselho de Ministros.
A declaração do Gabinete também prevê a extensão de procedimentos especiais relacionados ao teste de voos internacionais “até 9 de fevereiro de 2022.”
Desde dezembro de 2021, todos os passageiros que chegam a Portugal de avião são obrigados a apresentar um teste negativo ou certificado de recuperação no momento da aterragem.
Passageiros em voos domésticos, menores de 12 anos e tripulantes estão isentos da obrigatoriedade de teste, PCR ou fast track.
As companhias aéreas que transportam passageiros sem teste negativo incorrem numa multa de 20.000 a 40.000 euros por passageiro, e os passageiros também estão sujeitos a uma contravenção de 300 a 800 euros por não realizarem o teste à chegada.
Falando na conferência de imprensa, o Primeiro-Ministro disse que desde 1 de dezembro, 1,2 milhões de passageiros e 11.000 voos foram revistados, o que resultou em infrações administrativas a cerca de 2.000 passageiros e 40 companhias aéreas por não cumprirem os critérios obrigatórios de teste de entrada. em Portugal.

READ  O Ministério das Relações Exteriores atualiza conselhos de viagem para Portugal, Espanha, França, Dubai e muito mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *